A Quarta Revolução Industrial - Klaus Schwab

A Quarta Revolução Industrial - Klaus Schwab

Aprenda aqui o que você pode fazer para tomar a rédea e dominar as inovações tecnológicas, antes que elas te deixem para trás.

Você sente que grandes inovações estão acontecendo com muito mais rapidez nos dias atuais do que em outros tempos? Acredita que, mais do que o que fazemos ou o modo como fazemos, essas inovações têm alterado até mesmo quem nós somos?

Percebe que as relações entre países, empresas, e toda a sociedade estão cada vez mais próximas e interligadas? Pois saiba que isso está realmente acontecendo e, segundo Klaus Schwab, é exatamente o que indica que estamos vivendo a Quarta Revolução Industrial.

Descubra neste resumo as causas, os efeitos, e como isso tudo pode ser percebido no seu dia-a-dia.

Sobre o livro "A Quarta Revolução Industrial"

O livro foi lançado em 2016 e possui 160 páginas. No Brasil, foi publicado pela editora Edipro. Ele é dividido em três capítulos, mais um apêndice, que detalha cada uma das 21 mudanças que serão citadas, trazendo seus possíveis pontos positivos, negativos e casos em que já estão sendo postas em prática.

A obra foi produzida a partir de discussões e colaborações na reunião anual do Fórum Econômico Mundial de 2015.

Para que pudesse ser finalizado em menos de três meses, antes da reunião de 2016, o livro contou com a colaboração de pessoas de todo o mundo. Como diz o escritor, "i sso realmente reflete o ambiente dinâmico e acelerado da quarta revolução industrial".

Sobre o autor Klaus Schwab

O alemão Klaus Schwab é doutor em Economia pela Universidade de Friburgo e em Engenharia pelo Instituto Federal de Tecnologia de Zurique.

Também possui mestrado em Administração Pública pela Kennedy School of Government da Universidade de Harvard. Além disso, é fundador e Presidente Executivo do Fórum Econômico Mundial.

Esse livro é indicado para quem?

Nas palavras do autor, o livro foi escrito para todos "que se interessam por nosso futuro, que estão empenhados em utilizar as oportunidades dessa mudança revolucionária para tornar o mundo um lugar melhor".

Líderes e diretores de empresas podem fazer grande proveito das valiosas dicas de como se adaptar às mudanças do mercado de trabalho. Mais do que isso, aprenderão como dominar os adventos da quarta revolução industrial para extrair o máximo do que podem oferecer.

Ideias principais do livro "A Quarta Revolução Industrial"

  • Continuamente aprender, adaptar-se e desafiar seus próprios modelos;
  • A economia sob demanda aumenta a eficiência e a produtividade;
  • "Filosofia 'para sempre na versão beta' (sempre evoluindo)";
  • Pensamento estratégico sobre as inovações, em vez de linear;
  • Colaboração entre as partes envolvidas e até mesmo entre "concorrentes".

Faça o Download do Resumo do Livro "A Quarta Revolução Industrial" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] A Quarta Revoluçao industrial, PDF

A Revolução já está acontecendo

Schwab inicia os debates sobre a quarta revolução industrial respondendo algumas perguntas básicas, como o que é, quando começou, e os desafios que trará.

Baseada na revolução digital, teve início na virada do século e caracteriza-se por uma internet onipresente e com mais mobilidade.

Também é chamada de Indústria 4. 0, termo cunhado em 2011, na Feira de Hannover.

O capital das empresas se mostra menos importante do que nas outras revoluções industriais. Empresas como o Whatsapp e o Instagram não precisaram de muito investimento para começarem. Conseguiram seu sucesso por serem disruptoras de tecnologia.

Outros exemplos, como Airbnb, Uber e Alibaba, que até poucos anos atrás eram desconhecidas, mostram como o desenvolvimento das empresas inovadoras está cada vez mais rápido. O iPhone, em apenas oito anos de existência, já havia atingido dois bilhões de unidades pelo mundo.

O custo das tecnologias utilizadas também vem diminuindo, conforme se desenvolvem. Na época em que o livro foi lançado, o custo de armazenamento de 1 GB era, em média, menos de US$0, 03 por ano. Vinte anos antes, custava US$10 mil.

A quarta revolução já é um movimento real e inevitável. Segundo o autor, em todas as empresas, sem exceção, a pergunta não é mais "Haverá ruptura em minha empresa?", mas "Quando ocorrerá a ruptura, quanto irá demorar e como ela afetará a mim e a minha organização?".

Uma revolução física, digital e biológica

Para listar tendências que identificam os avanços tecnológicos da quarta revolução industrial, Schwab divide em três categorias, que se relacionam e beneficiam do progresso umas das outras.

A categoria física abrange tecnologias como veículos autônomos, impressão em 3D e robótica avançada. Três exemplos que já não são raros de se encontrar sendo utilizados atualmente.

A categoria digital também tem estado muito em evidência, com o blockchain, tecnologia utilizada pelos tão populares Bitcoin e NFT.

Também temos os exemplos da internet das coisas, que funciona como uma ponte entre essa categoria e a anterior, e da economia sob demanda, que gera relações comerciais de confiança, a baixo custo e oferta uma grande variedade de produtos e serviços. São os casos das três empresas citadas no capítulo anterior.

Por último, a categoria biológica, e talvez a mais controversa, traz avanços como o sequenciamento genético, a edição de genes e, futuramente, até mesmo a criação de organismos "personalizados".

Para especificar melhor do que estamos tratando nesta parte, o autor traz um relatório publicado em 2015, pelo Fórum Econômico Mundial, que identifica 21 pontos de inflexão (momentos em que determinados avanços chegam à sociedade) que moldarão o futuro.

Esse relatório foi produzido através de uma pesquisa com a participação de mais de 800 executivos e especialistas do setor de tecnologia da informação e comunicações. Aqui estão os 21 pontos e a porcentagem dos entrevistados que esperam ver esses acontecimentos até o ano de 2025:

  1. 10% das pessoas com roupas conectadas à internet (91, 2% dos entrevistados);
  2. 90% das pessoas com armazenamento ilimitado e gratuito (91%);
  3. 1 trilhão de sensores conectados à internet (89, 2%);
  4. O primeiro farmacêutico robótico dos EUA (86, 5%);
  5. 10% de óculos de leitura conectados à internet (85, 5%);
  6. 80% das pessoas com presença digital na internet (84, 4%);
  7. Produção do primeiro carro impresso em 3D (84, 1%);
  8. O primeiro governo a substituir o censo por fontes de big data (82, 9%);
  9. O primeiro telefone celular implantável e disponível comercialmente (81, 7%);
  10. 5% dos produtos aos consumidores impressos em 3D (81, 1%);
  11. 90% da população com smartphones (80, 7%);
  12. 90% da população com acesso regular à internet (78, 8%);
  13. Carros sem motorista chegarão a 10% de todos os automóveis em uso nos EUA (78, 2%);
  14. O primeiro transplante de um fígado impresso em 3D (76, 4%);
  15. 30% das auditorias corporativas realizadas por IA (75, 4%);
  16. Primeira arrecadação de impostos através de um blockchain (73, 1%);
  17. Mais de 50% do tráfego da internet voltado para os utilitários e dispositivos domésticos (69, 9%);
  18. Globalmente, mais viagens/trajetos por meio da partilha do que em carros particulares (67, 2%);
  19. A primeira cidade sem semáforos com mais de 50. 000 pessoas (63, 7%);
  20. 10% do produto interno bruto mundial armazenado pela tecnologia blockchain (57, 9%);
  21. A primeira máquina de IA de um conselho de administração (45, 2%).

Mente, coração, corpo e alma

Apesar de deixar claro, a todo momento, que não é possível prever com certeza o que acontecerá, Schwab se propõe a analisar os impactos que haverão na economia, nos negócios, nos governos, na sociedade e no indivíduo.

Em todas as áreas, a palavra "empoderamento" é fundamental. Todas as relações dependem de outra parte, e é importante que haja colaboração entre os envolvidos para tirar o melhor proveito.

Em função das desigualdades que já assolam o mundo há muito tempo, a diferença salarial entre homens e mulheres, por exemplo, pode aumentar ainda mais. Além disso, cerca de 47% dos empregos nos EUA correm risco, em função da automatização.

O autor analisa que "os grandes beneficiários da quarta revolução industrial são os provedores de capital intelectual ou físico - os inovadores, os investidores e os acionistas".

Ele demonstra a preocupação de que apenas uma minoria vai alcançar a satisfação profissional. As gerações mais jovens começam a buscar uma "integração profissional harmoniosa", em vez de apenas um equilíbrio, e os empregos corporativos podem acabar prejudicando sua busca por propósito.

Nos negócios, são quatro grandes impactos:

  1. Os clientes possuem novas expectativas;
  2. Os dados melhoram os produtos e aumentam a produtividade;
  3. A formação de novas parcerias, quando as empresas aprendem a importância da colaboração;
  4. Os modelos operacionais estão se transformando em novos modelos digitais.

Para conseguir se adaptar às inovações e se adaptar a elas, o autor indica o uso de quatro tipos de inteligência:

  • Inteligência contextual trata de como compreender e aplicar o conhecimento. Ela possibilita antecipar tendências;
  • Inteligência emocional diz respeito ao modo que os sentimentos são processados, e a relação com os outros e com si mesmo. Ela auxilia a inovar e ser um agente da mudança;
  • Inteligência inspirada trabalha como lidar com o sentimento de individualidade, de propósito compartilhado, e com a confiança, uma virtude importante para o trabalho em equipe;
  • Por fim, a inteligência física vem do cultivo da saúde e bem-estar pessoais, trazendo a energia necessária para os processos. São necessários "nervos de aço" para administrar desafios tão complexos.

"Em um mundo caracterizado pela incerteza, a capacidade de adaptação é fundamental - quando uma empresa é incapaz de mover-se na curva, ela corre o risco de ser lançada para fora dela."

Por fim, é importante também saber quando desacelerar e simplesmente ficar em silêncio. Com tantas coisas novas a todo momento, é fácil se sobrecarregar e colocar-se em um estado de estresse constante.

O autor cita Herbert Simon, vencedor do Nobel de economia em 1978: "A riqueza de informações cria a pobreza de atenção".

O que outros autores dizem a respeito?

No livro "Gestão do Amanhã", Sandro Magaldi e José Salibi Neto ensinam que "sua empresa necessita de ter dois motores de crescimento, o da melhoria contínua e o da inovação".

Em "O Que Fazer Quando As Máquinas Fazem Tudo", os autores Malcolm Frank, Paul Roehrig e Ben Pring refletem: "Em 2030, lembraremos de muitos aspectos da sociedade de hoje e pensaremos: 'Como suportamos aquilo? '".

A autora Martha Gabriel ressalta no livro "Você, Eu e os Robôs" que o que realmente importa em uma revolução tecnológica não é a tecnologia em si, mas como ela afeta e provoca mudanças em nossas vidas.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

  • Esteja preparado para as mudanças que definitivamente vão acontecer;
  • Redesenhe suas práticas comerciais para garantir que homens e mulheres estejam igualmente capacitados nessa nova fase;
  • Direcione suas estratégias mais para a oferta de produtos e serviços inovadores do que para a redução de custos;
  • Comece a definir e distinguir bem as tarefas para melhorar o acompanhamento e a qualidade dos dados que serão usados pelos algoritmos;
  • Prepare academicamente sua força de trabalho para lidar com as máquinas;
  • Atualize seus saberes constantemente;
  • Tenha coragem de assumir grandes responsabilidades mesmo com a transparência das novas tecnologias;
  • Organize estratégias para atrair e reter os talentos competentes.

Gostou desse resumo do livro "A Quarta Revolução Industrial"?

Achou as mudanças assustadoras? Ou ficou animado com as possibilidades que nos aguardam?

Quais segmentos da indústria você acha que vão prosperar mais nessa fase? E você, já tem ideia de como pode manter seu negócio atualizado? Conta para a gente nos comentários!

E, se quiser saber cada uma das consequências positivas e negativas das inovações relatadas aqui, além de outros detalhes, clique na imagem abaixo e adquira a versão completa do livro em português:

Livro 'A Quarta Revolução Industrial'

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!