Pare de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima - Flip Flippen

Pare de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima - Flip Flippen

Está cansado de buscar crescimento pessoal, mas não consegue? Descubra aqui como desenvolver seu autoconhecimento!

Você já identificou alguns comportamentos que atrapalham sua vida? O livro "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima", se propõe de forma simples a acabar com esse problema.

Apoiado na análise de diversos tipos de personalidade e exemplos da vida real, o autor Flip Flippen propõe soluções cotidianas para aprimorar seu autoconhecimento e acabar com a autossabotagem.

Ficou curioso para saber mais? Então continue lendo que te contaremos a solução.

Sobre o livro "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima"

O livro "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima", foi publicado em 2011, pelo autor Flip Flippen, com o auxílio do Dr. Chris J. White, pela editora Sextante.

A obra possui 224 páginas, que são divididas em três partes que te auxiliam a entender suas limitações e como elaborar um plano de ação para evitar a baixa autoestima.

Sobre o autor Flip Flippen

Flip Flippen é fundador do Flippen Group (1990), uma companhia que tem por maior viés assessorar pais a educarem seus filhos e executivos a guiarem sua carreira.

O autor é bacharel pela Stephen F. Austin State University, e pós-graduado pela Texas A&M University.

Educador e psicoterapeuta, Flip e sua esposa Susan vivem no Texas, e no tempo livre já ajudaram na criação de mais de 20 crianças.

Esse livro é indicado para quem?

O conteúdo do livro "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima" é indicado para quem está buscando desenvolvimento profissional e pessoal, também para líderes no mercado profissional que querem quebrar barreiras e ir ainda mais longe.

Além disso, é uma boa opção para quem tem curiosidade de compreender mais sobre autoconhecimento e suas vantagens.

Ideias principais do livro "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima"

  • Todos temos limitações, tudo que precisamos fazer é conhecê-las;
  • Colocar um fim a essas limitações só depende de você;
  • As pessoas a nossa volta são as primeiras a perceber nossas características, dê mais atenção a elas;
  • Ter um plano de ação é a parte mais importante de querer mudar;
  • Libertar-se dessas amarras pode te mostrar um mundo novo.

Faça o Download do Resumo do Livro "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do resumo em PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Pare de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima - Flip Flippen, PDF

Quais são as suas limitações pessoais

Nas primeiras páginas do livro "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima", o autor se preocupa em descrever como abriu sua clínica, e assim, como pôde observar ao longo do tempo as barreiras autoimpostas pelas pessoas.

Nestes estudos, concluiu que o verdadeiro sucesso requer mais do que talento e habilidade, mas sim sensibilidade quanto ao mundo à sua volta.

Logo, observando seus ensinamentos a seus filhos, o autor identifica que a maioria dos obstáculos tem por origem causas específicas e mensuráveis.

Assim, Flip Flippen traz o ensinamento da Teoria da Superação das Limitações Pessoais, na qual as pessoas aumentam drasticamente suas chances de sucesso.

E o que nos diz essa Teoria?

A teoria constata que não são apenas seus pontos fortes que definem seu sucesso, mas também a identificação e superação de seus pontos fracos.

Nesse viés, é compreendido que a mudança é imperativa, de modo que para atingir quem você realmente é, é necessário quebrar as barreiras que estiverem no caminho. O autor frisa que as limitações pessoais ditam até onde é possível se desenvolver, e isso atrapalha diversos aspectos da vida.

Para acabar com essas limitações é preciso encontrar os pesos em excesso na sua jornada, e jogá-los fora.

Cinco Leis das Limitações Pessoais

Aqui são abordados princípios simples que auxiliam no processo de crescimento pessoal quando devidamente compreendidos:

1. Todos possuímos limitações pessoais;

2. Não podemos terceirizar nossos pontos fracos, devemos enfrentá-los;

3. As limitações não estão restritas ao campo profissional, elas ocorrem em várias áreas da vida;

4. As limitações encontradas em uma área, podem ser pontos fortes em outra;

5. Quanto mais você progredir em eliminá-las, mais longe você irá.

Mantenha o foco na jornada

Ao identificar suas dificuldades, é de extrema importância que comece a enfrentar, uma ou duas, não optando por eliminar todas de uma vez.

Nessa ação, escolha as que mais estão afetando a sua vida. Para isso, busque a opinião e terceiros, às vezes, sozinho, não é possível reconhecê-las.

Para compreender melhor a quebra dessas barreiras, o autor Flip Flippen identificou 10 das principais limitações pessoais, e isso é o que veremos a seguir.

Tipos de limitações pessoais

1. Pessoa à Prova de Balas

Pessoas afetadas por essa limitação costumam ter excesso de confiança, sendo dominantes e agressivos. Podem colocar tudo em perigo por acreditarem estar com a razão.

Você é à Prova de Balas? Observe se você:

  • Mantém uma postura de autoridade;
  • Tem posicionamentos arrogantes;
  • Dá ouvidos apenas a si mesmo.

Como mudar?

Como forma de TrAção é importante buscar feedbacks sobre seu comportamento, em principal de pessoas que convivem e trabalham com você.

Além disso, dar mais abertura para o posicionamento e ideias de terceiros também auxilia no seu crescimento pessoal.

Como conviver?

Conviver com alguém à prova de balas pode ser uma tarefa desgastante. Ouvir atentamente sua posição, e explicar que você pode ter algumas opiniões sobre o assunto, além de atribuir-lhe crédito em algumas ideias é uma saída para o problema.

2. Pessoa Ostra

Pessoas Ostra tem por tendência serem muito gentis com quem está ao seu redor, porém, nem sempre são levadas à sério.

Você é uma pessoa Ostra? Observe se você:

  • Se sente inseguro e menos capaz que os outros;
  • Não esquece erros do passado;
  • Busca autoafirmação em outras pessoas.

Como mudar?

Fazer uma lista com suas qualidades, procurar realizar atividades com seus próprios conhecimentos, e se livrar das amarras do passado são atitudes para deixar de ser uma Ostra.

Além disso, não se martirizar e inferiorizar por situações em que não tem controle são a chave do sucesso.

Como conviver?

Ter uma comunicação pautada na sensibilidade, motivar e torcer por essas pessoas podem ajudar na convivência harmônica.

Como também, dar ouvidos e espaço para elas se expressarem é um grande diferencial.

3. Pessoa Docinho de Coco

Pessoas Docinho de Coco são marcadas pelo seu excesso de generosidade, que muitas vezes leva outras a tirarem proveito de seu caráter bondoso.

Você é uma pessoa Docinho de Coco? Observe se você:

  • Se sobrecarrega para ajudar à todos;
  • Tem dificuldade em se autoafirmar;
  • Não saber ser rígido e dizer não.

Como mudar?

Para iniciar uma mudança você pode começar a impor limites e dizer não às pessoas, assim como, dar mais atenção a si mesmo e expor seus pensamentos e julgamentos com mais frequência.

Como conviver?

Para ter uma relação mais proveitosa com uma pessoa Docinho de Coco, lembre-se de sempre elogiá-las por sua conduta superprotetora.

Como também, busque colocá-los em posições que não ressaltem seus pontos fracos, como um posto que exija críticas rígidas.

4. Pessoa Crítica

A pessoa Crítica pode muitas vezes ter uma forma de pensar mais negativa, o que as fazem crer que são as únicas que podem executar algo da maneira correta.

Você é um Crítico? Observe se você:

  • Espera um padrão perfeccionista das pessoas;
  • Sempre aponta defeitos;
  • Faz uso do sarcasmo;
  • Provoca tensão em algumas pessoas.

Como mudar?

Começar a procurar mais as qualidades de projetos feitos, a desafiar pessoas a melhorar, pode ser uma saída para não fazer críticas arrogantes. Ainda, se propor a reclamar menos, dar opiniões apenas quando necessário e não exigir tanto dos demais podem ajudar nessa jornada de melhoria.

Como conviver?

Algumas dicas são úteis para a convivência com um Crítico. Dentre elas, mostrar que entende suas preocupações e ressalvas, além de deixar claro quando a exigência passar dos limites, são as mais relevantes.

5. Pessoa Iceberg

A falta de afabilidade é uma das limitações mais prejudiciais da pessoa Iceberg, porque atinge relacionamentos familiares e profissionais.

Você é uma pessoa Iceberg? Observe se você:

  • Não elogia tanto outras pessoas;
  • Tem dificuldade em perguntar sobre o bem-estar de outros;
  • Tem dificuldade de demonstrar afeto.

Como mudar?

Tentar estabelecer vínculos emocionais, ou como o autor afirma "investir em sua conta bancária emocional", pode ser uma saída.

Além disso, ter mais interações e conversas cotidianas, buscar incentivar e elogiar outras pessoas e ser mais positivo, também são ações benéficas.

Como conviver?

Fazer sempre perguntas diretas, que busquem uma resposta precisa ao que quer, pode evitar frustrações. Ainda assim, não desanime quando as interações não saírem como o esperado, eles não fazem por mal.

6. Pessoa Catatônica

Pessoas com esse tipo de limitação, no geral, são afetados por falta de paixão e vigor no que fazem, e por isso se tornam intermitentes e desmotivados.

Você é uma pessoa Catatônica? Observe se você:

Como mudar?

Se recompensar quando conseguir cumprir um prazo determinado, buscar se adiantar para compromissos e encontrar algo que te aflore paixão na vida, podem mudar esse estigma de estagnação.

Como conviver?

Certas ações podem fazer a convivência com um Catatônico ser menos estressante, como, estipular tarefas subdividindo seus prazos em pequenas unidades e não ter altas expectativas quanto à proatividade dessa pessoa.

7. Pessoa Rolo Compressor

A pessoa Rolo Compressor é conhecida por ter um espírito de liderança, porém uma iniciativa tão grande que pode acabar esmagando quem estiver por perto.

Você é um Rolo Compressor? Observe se você:

  • Busca sempre corrigir os outros, mesmo que interrompendo-os;
  • Gosta de discussões acaloradas;
  • Sempre pensa que está certo e com a razão;
  • Gosta de falar sobre seus feitos.

Como mudar?

Dar mais espaço para outras pessoas falarem, observar mais do que falar e pedir por feedbacks sobre sua postura, são iniciativas para mudar a característica de Rolo Compressor.

Como conviver?

Caso sinta que está sendo esmagado por ele, não se envergonhe em dizer e pedir espaço para falar.

Além disso, estabeleça limites para que todos possam ter a chance de mostrar sua versão da história.

8. Pessoa Tartaruga

Uma pessoa Tartaruga é conhecida por ser resistente à mudanças e pelo medo de iniciar novas atividades.

Você é uma tartaruga? Observe se você:

  • Fica tenso em relação à mudanças e incertezas;
  • Precisa de muito tempo para se adaptar;
  • Gosta de estabilidade e resiste a novos planos.

Como mudar?

Para alterar esse estigma você pode começar a aceitar pequenas novas ideias, que não sejam tão drásticas. Ainda, experimentar novas atividades e considerar abordagens não tão convencionais.

Como conviver?

A melhor maneira de abordar uma pessoa Tartaruga, e expor sua nova ideia, ou decisão, é estipular um longe tempo para que pensem à respeito e se adaptem com isso.

9. Pessoa Vulcão

É característico, segundo o autor Flip Flippen, da pessoa Vulcão a falta de autocontrole e a raiva em excesso.

Você é uma pessoa Vulcão? Observe se você:

  • Fica furioso com provocações;
  • É extremamente competitivo;
  • Não aceita ouvir certas coisas;
  • Vê como melhor resposta a força.

Como mudar?

Para deixar de ser uma pessoa Vulcão, você pode, buscar ficar calmo em discussões e nem sempre esperar ganhar a "luta", dando espaço para o outro falar.

Ainda, é importante não querer ter sempre a razão e a última palavra em uma discussão.

Como conviver?

Em interações com uma pessoa Vulcão, procure escolher bem suas palavras para não provocá-lo, e mais importante, caso ocorra, busque maneiras de ajudá-lo a tranquilizar-se.

10. Pessoa Rápida no Gatilho

As características mais fortes da pessoa Rápida no Gatilho são a impulsividade, falta de autocontrole e a necessidade de mudança.

Você é uma pessoa Rápida do Gatilho? Observe se você:

  • Tende a iniciar e abandonar projetos rapidamente;
  • Tem problemas financeiros;
  • Fica entediado com facilidade;
  • Tende a ser consumista.

Como mudar?

Buscar autocontrole para terminar tarefas que começou e pensar com cautela antes de agir por impulso são as abordagens mais benéficas para quebrar essa barreira.

Como conviver?

Ouvir suas ideias e pedir para debatê-las posteriormente e identificar atitudes do mesmo que foram tomadas impulsivamente podem ajudar a pessoa Rápida no Gatilho a abrandar sua impulsividade.

Plano de Ação (TrAção)

Para o autor Flip Flippen, é imprescindível que se elabore um plano de TrAção. Essa grafia é utilizada para que se entenda a importância de realmente agir, e não apenas escrever.

Existem cinco passos para essa elaboração:

1. Entender e estabelecer seu objetivo; o que você quer se tornar?

2. Fazer uma lista com as qualidades que você já tem;

3. Identificar quais as duas primeiras limitações que você quer superar;

4. Planejar ações simples e cotidianas para essa mudança;

5. Designar parceiros que te acompanharão nessa jornada.

Família e as limitações

Segundo Flip, o melhor ambiente para iniciar sua mudança é em casa, pois é o local em que você realmente mostra seus defeitos e quem é de verdade.

Além disso, muitas das limitações não existem quando se tem coordenadas para educar as crianças. Assim, filhos que aprendem na infância autocontrole, amabilidade, vigor, dentre outros, se tornam adultos com menos limitações a combater.

Limitações e a cultura

Na análise do autor em "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima", cultura é a junção de resultados do comportamento produzido pelos humanos em diversas áreas.

Nesse sentido, as escolhas feitas por essas pessoas decidem como será a cultura de uma sociedade, e assim também, sua saúde.

Por isso, é necessário que cada indivíduo se mantenha em constante crescimento, para que a nação cresça em conjunto.

Não se limite

Uma das descobertas do autor é a de que duas razões acometem a humanidade para não mudar, medo de falhar e falta de amor próprio.

É necessário entender que as mudanças farão você atingir outros patamares em sua vida, e assim, não é um problema estar limitado, o problema é não encarar os seus monstros.

O que outros autores dizem a respeito?

O livro "Liderança com Base nas Soft Skills", é uma obra que ressalta que a inteligência emocional determina a nossa resposta à experiência que estamos vivendo. Para desenvolver essa habilidade, precisamos de autoconhecimento.

No livro "Como Sair do Labirinto", de Spencer Johnson, é discutida a importância de lidarmos com nossos próprios erros e inseguranças. Apenas dessa forma seremos capazes de lutar as nossas próprias guerras e manejar de maneira coesa as estratégias.

Por fim, o livro "Geração de Valor 1", de Flávio Augusto, fala sobre as desculpas que usamos para não ir atrás de nossos sonhos por medo de falhar. Para mudar isso, ele instiga o leitor a iniciar uma jornada de autoconhecimento.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

Para levar isso para o seu dia a dia, nada melhor do que seguir os passos indicados no livro "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima".

Assim, foque em, primeiro, analisar qual limitação te acomete, e em seguida, seguir as dicas dadas nesse resumo para montar o seu próprio plano de TrAção.

Não tem erro!

Gostou desse resumo do livro "Para de Se Sabotar e Dê a Volta Por Cima"?

Espero que o conteúdo te ajude a se transformar e dominar a trilha do autoconhecimento. Deixe seu feedback nos comentários, sua opinião é muito importante pra nós!

Caso queira ter acesso ao conteúdo na íntegra, adquira-o clicando na imagem abaixo:

Livro 'Pare de se Sabotar e dê a Volta por Cima

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!