Não Me Faça Pensar - Steve Krug

Você já teve dificuldade em criar uma página de navegação na Internet? Aprenda com esse resumo como aplicar os princípios do design e organização em um site. 

Favoritar
Salvar
Lido

A organização das informações nas telas devem ser de uma forma que o usuário não precise pensar para realizar as ações, as mesmas devem ser intuitivas.

No primeiro contato visual, a pessoa já deve compreender tudo que se viu para que a mensagem seja realmente transmitida e tenha êxito em sua busca. A navegação pelo sistema deve ser de forma simples, porém agregando valor ao que se apresenta.

Daí a importância de testar por diversas vezes e com olhares diferentes, para que cada vez mais os erros sejam minimizados. Tudo pode estar funcionando perfeitamente em relação a informação contida, mas caso o funcionamento seja difícil ou então o layout seja "feio/desinteressante" a chance de evasão aumenta.

O livro "Não Me Faça Pensar" aborda uma boa introdução a essas técnicas de teste de usabilidade e explica que quanto mais testes você executa, maior é a probabilidade de encontrar erros.

Sobre o livro "Não Me Faça Pensar"

O livro "Não Me Faça Pensar", do original em inglês "Don't Make Me Think'', escrito por Steve Krug, foi publicado pela primeira vez em 2006 e fornece as diretrizes de alguns princípios básicos do design de experiência do usuário."

A obra exemplifica o modo como as pessoas usam os sites, traz alguns exemplos de sites famosos e como é feita a navegação nestes sites, o que remete a você como testar o seu.

Sobre o autor Steve Krug

Steve Krug é um profissional de experiência do usuário, consultor de usabilidade e palestrante muito requisitado.

Ele trabalha com design de sites para grandes clientes corporativos e é mais conhecido por seu livro "Não me Faça Pensar. Além disso, ele também é diretor de uma empresa de consultoria chamada Advanced Common Sense."

Este livro é indicado para quem?

O livro "Não me Faça Pensar" foi escrito para pessoas comuns que estão começando a montar o seu site com uma abordagem de bom senso para a usabilidade na web e com a organização.

Pode ser indicado também para quem se preocupa com as pessoas que irão utilizar uma determinada página de site, blog e loja virtual, com abordagem na Experiência do Usuário (UX).

Ideias principais do livro "Não me Faça Pensar"

  • Quais são os princípios básicos do design de experiência do usuário;
  • As escolhas dos usuários e os tipos de coisas que podemos esperar que os usuários queiram ou façam em um site;
  • As informações em um site devem ser autoexplicativas;
  • Faça de tudo para que o usuário retorne ao seu site;
  • Não tente enrolar o usuário! Vá direto ao ponto;
  • Tenha sempre um caminho para voltar para a home de seu site.

Faça o Download do Resumo do Livro "Não me Faça Pensar" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Não Me Faça Pensar - Steve Krug, PDF

Overview: Torne o seu site fácil de ser utilizado

Os princípios de um bom web design não são nada além de puro bom senso. Tem a ver com a facilidade em utilizar objetos, ferramentas, sites, aplicativos, etc. Um ótimo site precisa ter usabilidade, no sentido de que deve funcionar para os clientes, servir aos seus propósitos e ser fácil de usar.

Se os usuários acharem difícil a navegação em seu site, eles evitarão acessá-lo e dificilmente irão retornar. No entanto, não existe uma única maneira de criar um site. O autor Steve Krug traz algumas dicas para essa construção:

  • Simplifique seu site! "Não me Faça Pensar!". Esta é a primeira lei da usabilidade. As pessoas nunca devem ficar confusas sobre o que fazer, aonde ir ou ficar em dúvida onde clicar para encontrar o que procuram.
  • T orne o seu site óbvio e clicável. Se os usuários tiverem que se perguntar como as coisas funcionam, eles vão acabar se distraindo. Mesmo que esse diálogo dure apenas um segundo, é um tempo muito longo.

Os usuários nunca devem ter que perguntar: "Onde estou?" ou "Por onde devo começar?". Eles precisam identificar facilmente os seguintes elementos:

  • Identidade do site;
  • Nome da página;
  • Navegação global (seções e subseções);
  • Navegação local (opção dentro do nível em que você está);
  • Indicadores do tipo ''Você está aqui'';
  • Barra de pesquisa.

Revigore criando um site claro e de fácil acesso, eliminando etapas, fornecendo dados importantes, antecipando problemas, pedindo desculpas por eventuais erros e facilitando a impressão das páginas.

Siga os cincos princípios básicos para tornar o tempo das pessoas em seu site produtivo e eficiente:

  1. Crie uma hierarquia visual clara;
  2. Tenha convenções de utilização eficazes;
  3. Divida as páginas em áreas claramente definidas;
  4. Torne o conteúdo clicável óbvio;
  5. Minimize ruído.

Overview: Suas ferramentas de navegação devem ser uniformes e claras

Fato é, as pessoas não usarão o seu site se não conseguirem andar por ele. Na web, seus pés nunca tocam o chão. Ao invés disso, você anda através de cliques nos links.

Sempre que você procura algo, você toma decisões e navegar na web é parecido. Ao acessar a Internet, você utiliza os sinais que a página fornece e se você não conseguir encontrar o que procura, vai acabar saindo do site.

Portanto, as suas ferramentas de navegação são cruciais. O uso de breadcrumbs (migalhas de pão em tradução literal) – ou seja, o famoso: "Você está em..." (como se fosse um mapa de localização) fornece aos visitantes algo em que se agarrar.

Eles informam aos usuários o que está disponível no site para que saibam quando podem parar de pesquisar. O ideal é que a ferramenta de navegação também informe as pessoas como usar o site e como retornar à página inicial.

Para evitar que os usuários se percam você deve usar hierarquia de informações, as coisas mais importantes devem estar mais acima e mais visíveis, as menos devem estar dentro destas mais importantes e assim por diante.

Outra forma abordada pelo livro "Não me Faça Pensar" são os "aninhamentos" de informações. São caixas dentro de caixas que demonstram perfeitamente o que é de quê e qual dos itens é o mais importante.

Procure distinguir claramente as páginas com fontes e cores em negrito, ou ambos. A sua página inicial é a que mais precisa de cuidados. Ela precisa identificar o site, comunicar suas tarefas, indicar a hierarquia e exibir a função de busca. A página inicial deve dar uma ideia imediata do que é o seu site e capturar o panorama geral.

A ferramenta mais utilizada dos navegadores na atualidade é o botão de voltar.

Overview: Para otimizar seu site, aplique testes de usabilidade frequentes

O autor Steve Krug desmistifica sobre o teste de usabilidade ser algo grande e caro. Fazer teste pode e deve ser simples e com investimentos baixíssimos.

Se você quiser um ótimo site, tem que testar!

Os testes sempre funcionam e até mesmo o pior teste com o usuário errado lhe mostrará coisas importantes que você pode fazer para melhorar seu site.

Teste seu site no início do processo de design e não se preocupe em recrutar usuários representativos. É mais importante testar cedo e frequentemente.

Ao testar, você não está tentando provar ou rejeitar algo. Você está procurando informações sobre como pessoas reais usam seu site. O teste é um processo transformativo. Você testa, corrige o problema e testa novamente.

Quase qualquer pessoa pode ser testada. No entanto, se o seu site for usado quase exclusivamente por um tipo de usuário ou se destinar a públicos diferentes com necessidades diferentes, recrute testadores desses grupos. A questão dos testes não é provar ou desaprovar algo, e sim informar seu julgamento.

Overview: Ofereça acessibilidade a todas as pessoas

O livro se concentra em tornar seu site claro e compreensível. A menos que você tome uma decisão geral de que as pessoas com deficiências não façam parte do seu público, realmente não pode dizer que seu site é usável a menos que seja acessível.

Para tornar seu site disponível para todos, você precisa incluir acessibilidade nele. Imagine o quanto você pode melhorar a vida das pessoas com deficiência apenas fazendo alguns ajustes na página. Como exemplo clássico das legendas, que muitas vezes é útil para pessoas com deficiência auditiva.

O que outros autores dizem a respeito?

O autor Darren Bridge em sua obra "Neuromarketing" traz ideias de como obter sucesso em anúncios, peças publicitárias e produtos diversos, através de algumas características, como impressões, destaque visual e emoções provocadas por imagens ou pelo texto.

A Disney Institute revelou seus segredos de encantamento no livro "O Jeito Disney de Encantar os Clientes".

A obra retrata que entender o cliente consiste em aplicar a "guestologia" (estudo do convidado), e isso envolve entender as necessidades e desejos do cliente, o que eles acham que sua empresa seja e suas emoções.

No livro "A Cabeça de Steve Jobs", Leander Kahney afirma que uma das causas do sucesso da Apple é por Steve Jobs colocar a melhor experiência do usuário como prioridade máxima.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

Pensando em um modelo de negócios, onde serviços/produtos são oferecidos, é necessário definir o público alvo, mesmo que este seja bem distinto, para que consiga focar no melhor tipo de serviço e produto que devo oferecer ou não, para cada amostra em específico.

O livro "Não me Faça Pensar" afirma que sua linguagem deve ser de forma simples e tais produtos/serviços devem solucionar os problemas dos clientes/usuários de forma eficiente.

Tais produtos e serviços devem ser testados por várias vezes, em seus respectivos públicos e cada vez que um erro for encontrado, deve – se resolver e entregar novamente o serviço/produto para o cliente.

Uma forma eficiente e sem custo de se testar, é através de pesquisas de satisfação, onde o cliente pode nos passar sua experiência como usuário a respeito do que foi comprado ou não.

Com os erros minimizados, os produtos e serviços testados, a linguagem simples, a eficiência no que é ofertado, o público enxerga valor e não preço no que se é oferecido e passam a serem "embaixadores" da marca, propagando – a de forma positiva em seus respectivos nichos. Uma experiência positiva, pode vir a marcar a vida de uma pessoa para sempre.

Gostou desse resumo do livro "Não me Faça Pensar"?

Esperamos que você tenha gostado do nosso resumo e consiga aplicar as técnicas para a construção de seu site para a melhor experiência do usuário! Curtiu nosso conteúdo? Deixe aqui nos comentário um feedback, ficaremos muito felizes!

Caso queira adquirir a obra completa, basta clicar na imagem abaixo:

Livro 'Não me Faça Pensar'

Nota:

O conteúdo apresentado acima traduz a visão e análise crítica da nossa equipe de redatores, respeitando os fundamentos de propriedade intelectual no Brasil (artigo 8, inciso I).
Nenhuma parte do livro está sendo copiada. São conteúdos únicos e exclusivos, sempre dando créditos aos autores e indicando o link para aquisição da obra completa. A PocketBook4You respeita o código de direitos autorais de acordo com o estabelecido na legislação brasileira, Lei 9.610/98.
Este conteúdo é de propriedade exclusiva da PocketBook4You e está protegido pela Lei de Direitos Autorais em seus artigos 46, I, (a) e em seu artigo 47, isso porque não se trata de reprodução e também não lhe implicam qualquer descrédito, pelo contrário, o direito moral é protegido e, como ressaltado anteriormente, o leitor recebe um link para adquirir a obra. É proibida a reprodução deste material sem a autorização da empresa.

Adicionar aos Favoritos
Adicionar Para Ler
Marcar como Lido
Experimente ser premium

Experimente ser premium

Aprenda um novo livro a cada dia. Se inscreva na news e confira os destaques de hoje!