Mini-Hábitos - Stephen Guise

Mini-Hábitos - Stephen Guise

Aprenda aqui como os mini-hábitos podem te colocar cada vez mais próximo dos seus objetivos!

Você já teve a sensação de que seus objetivos aparentam estar muito longe de acontecer? Se a resposta for sim, o livro "Mini-Hábitos", do autor Stephen Guise, foi feito para você.

Essa sensação acaba com a nossa motivação, levando-nos a desistir dos nossos sonhos e metas durante a vida. Afinal, se nós não acreditamos, não há motivos para seguirmos adiante, não é mesmo?

Pois bem, Stephen nos mostra que o desconhecimento sobre como nosso cérebro funciona pode estar resultando em estratégias erradas e nada funcionais.

Quer saber como mudar isso? Então prepare-se para reformular suas estratégias e concretizar seus objetivos ao ler este resumo!

Sobre o livro "Mini-Hábitos"

"Mini-Hábitos" (2013), do original "Mini Habits" (em inglês), apresenta simples hábitos diários, fáceis de se manter e que lhe colocam de forma gradual rumo à concretização de seus objetivos.

Nessa obra, o autor Stephen Guise lhe apresenta o papel da motivação e força de vontade, através de pequenos gestos que te fazem sair da inércia.

O livro foi considerado o número 1 de autoajuda nos EUA, Canadá e Coreia do Sul.

Sobre o autor Stephen Guise

Stephen Guise é autor, pesquisador e fundador da empresa Deep Existence. Formou-se em Finanças em 2010 e é especialista em formação de hábitos, sendo considerado o autor de livros de autoajuda número 1 nos EUA, Canadá e Coréia do Sul.

Esse livro é indicado para quem?

"Mini-Hábitos" é ideal para pessoas que acreditam não serem capazes ou até mesmo para aquelas que se sentem culpadas por não conseguirem promover mudanças duradouras em sua vida.

Pessoas com tendência de procrastinação, medo e preguiça também podem usufruir deste conteúdo.

Ideias principais do livro "Mini-Hábitos"

  • Os hábitos têm por objetivo automatizar o cérebro. Hábitos saudáveis tornam as tarefas diárias muito mais simples;
  • Mini-hábitos são versões reduzidas de grandes hábitos que nos permitem sair da inércia;
  • Saber adotar a estratégia correta e entender qual o papel da motivação nesse processo evita a frustração e consequente abandono de suas metas;
  • Ao entender como o cérebro funciona, você faz ele trabalhar a favor de seus objetivos.

Faça o Download do Resumo do Livro "Mini-Hábitos" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Mini-Hábitos - Stephen Guise, PDF

Apresentação aos mini-hábitos

Segundo o autor Stephen Guise, fazer um pouco todos os dias é infinitamente melhor do que fazer muito só alguns dias, pois ações feitas diariamente tornam-se hábitos adquiridos e úteis para toda a vida.

Quando adquirimos hábitos saudáveis em áreas cruciais de nossa vida, temos alta probabilidade de nos empenharmos também nas demais.

Como o cérebro funciona

De acordo com Stephen, hábitos automatizam nosso cérebro. Isso explica o porquê de tudo ficar mais fácil quando desenvolvemos hábitos saudáveis.

Nessa parte do livro "Mini-Hábitos", o autor Stephen Guise divide o cérebro em duas partes: parte consciente e inconsciente. Ele explica como o funcionamento cerebral atua sobre nossos comportamentos.

A parte consciente, composta pelo córtex pré-frontal, é como o cérebro lida com as situações da vida, demanda esforço e energia, porém tem sua importância por administrar automatismos e intervir quando necessário.

Já a parte inconsciente, composta pelos núcleos de base, é eficaz, ágil e detecta padrões, sendo responsável pela formação dos hábitos. Afinal, seria extremamente exaustivo se tivéssemos que pesar nossas decisões a cada instante.

Por fim, o autor afirma que força de vontade e motivação são elementos necessários somente até o momento em que hábitos não foram formados.

Motivação versus força de vontade

Muitas pessoas passam uma vida inteira tentando se motivar a fazer algo e acabam se frustrando, pois vêem isso como estratégia e não como bônus.

Adotar a motivação como estratégia principal para se formar um hábito não é a melhor alternativa, pois inúmeros são os fatores que afetam a motivação. Isso te torna vulnerável ao fracasso.

Quanto menor a motivação, maior a força de vontade requerida para manter um comportamento desejado por muito tempo. Consequentemente, torna-se improvável formar tal hábito.

O autor Stephen Guise afirma em seu livro, "Mini-Hábitos", que a falta de motivação depois de um tempo, é algo natural e positivo, pois é um sinal de que o comando comportamental está sendo transferido para os núcleos de base, tornando-os mais automatizados e confiáveis.

A força de vontade, diferentemente da motivação, é confiável, pode ser fortalecida e assim como os hábitos, cabe em cronogramas.

Porém, há cinco causas de esgotamento da força de vontade: esforço, dificuldade percebida, afeto negativo, fadiga subjetiva e índice de glicose no sangue, e que se superados, alcançamos o sucesso.

A estratégia dos mini-hábitos

Obrigar-se a fazer de uma a quatro ações estratégicas "ridiculamente pequenas" todos os dias lhe fornece a sensação de que a força de vontade é ilimitada, e isso te permite realizar diversas tarefas extras.

Nessa parte do livro "Mini-Hábitos", o autor Stephen Guise explica como superar cada um dos cinco obstáculos da força de vontade, através dos mini-hábitos, pois o fato de dar o primeiro passo reduz a sensação inicial de sobrecarga, desgaste, canalizando a energia da forma mais eficaz possível.

Stephen explica que o cérebro é resistente a mudanças. Essa resistência se concentra em dois momentos principais: a resistência antes da ação e a resistência em fazer mais.

A resistência antes da ação é solucionada quando traçamos uma primeira ação muito fácil, pois nos colocamos em direção aos nossos objetivos, diminuindo a resistência interna.

Resistência em fazer mais é aquela que pode haver depois do primeiro passo, normalmente o primeiro passo basta para quebrá-la, porém se esse não for o caso, dê "mais um primeiro passo" e ela será facilmente rompida.

A diferença dos mini-hábitos

O autor Stephen Guise cita características dos mini-hábitos que os tornam diferenciados quando comparados aos demais livros de autoajuda:

  • Não possuem prazo para se consolidarem, eles demonstram ter se tornado um hábito através de sinais comportamentais no dia-a-dia;
  • Máquina geradora de autoeficácia, é você mesmo provando para si que é capaz, que o sucesso é diário e com isso a vontade de superar a meta pretendida é enorme;
  • Apresentam um caminho leve e também rigoroso, com a grande diferença que as exigências são fáceis de serem executadas, tornando difícil de negligenciar;
  • Unem os objetivos concretos, como fazer uma flexão, aos objetivos abstratos, como a felicidade. A capacidade de ter sucesso nos mini-hábitos traz felicidade por ter cumprido sua meta diária;
  • Destroem o medo e tudo o que lhe cerca, pois o primeiro passo faz com que você experimente o que era temido, provando a si mesmo que não foi tão difícil;
  • Conferem maior atenção aos seus objetivos, pois tudo o que é feito todos os dias faz com que você se atente mais àquilo. Além disso, lhe concede bônus de força de vontade, pois a repetição é o exercício ideal para a força de vontade.

8 pequenos passos para grandes mudanças

Stephen Guise ensina a aplicar a estratégia dos mini-hábitos na prática do seu cotidiano, através de 8 passos.

Anote em um papel os hábitos que deseja adquirir em sua vida, certamente os mais importantes saltam de sua mente!

Passo 1

2 a 3 hábitos é o ideal para iniciar o passo 1. Stephen lhe fornece 3 planos a serem seguidos, portanto escolha aquele que melhor se adapte a sua realidade:

Plano Flexível de uma semana (recomendado)

  • Escolha 1 hábito e aplique a metodologia dos mini-hábitos nele;
  • A execução do mini-hábito deve levar no máximo 10 minutos para ser concluído;
  • Deve ser viável de se aplicar até mesmo em dias extremamente exaustivos;
  • Ao fim dos 7 dias, avalie como foi a execução dos mini-hábitos propostos e tome uma decisão firme sobre os planos futuros.

Miniplano único

  • Deposite toda sua concentração em 1 único objetivo;
  • Altas chances de sucesso;
  • Indicado para quem tem 1 objetivo mais importante que tudo no momento.

Miniplano múltiplo

  • Iniciantes que desejam tentar logo de cara mais de 1 hábito;
  • Número de mini-hábitos é determinado pelo grau de dificuldade individual na realização das metas;
  • Conquiste 100% de sucesso nas metas, não menos que isso.

O autor Stephen Guise dá uma dica importante: deixe seus mini-hábitos ridiculamente pequenos, e se mesmo assim ainda estiver resistindo à executá-los, reduza-os mais e mais.

Exemplo: se o seu mini-hábito é beber 1 copo d'água por dia e você ainda resiste, coloque a meta de encher o copo com água ou até mesmo de pegar o copo. Aceite o mini requisito como um objetivo completo, e terá sucesso diário levando-o a alcançar seus objetivos.

Antes de seguir, certifique-se de ter cumprido o passo 1:

  • Escolher um dos 3 planos;
  • Dividir os mini-hábitos;
  • Anotar tudo em uma folha.

Passo 2

Passo 3

  • Determine se realizará seus mini-hábitos através de marco de tempo (determine uma hora do dia para cumprir as metas diárias) ou se irá cumprir através de marco de atividades (estipule a realização da meta para 30 minutos antes do almoço ou 30 minutos após o café da manhã por exemplo);
  • Escolher o marco compatível com sua agenda diária e execute-a sem falhar.

Passo 4

  • Comemore pequenas conquistas! Elas validam a estratégia adotada e com isso você se inspira em obter cada vez mais sucesso.

Passo 5

  • Anote tudo, inclusive seus sucessos antes de ir dormir;
  • Tenha um calendário ou um quadro em local visível para que você seja lembrado constantemente de cumprir seus mini-hábitos;
  • Atente-se ao uso de aplicativos, eles podem sugerir hábitos não tão mini e você pode se decepcionar ao não conseguir realizá-los.

Passo 6

  • Pense sempre pequeno, assim seguimos em constante progresso;
  • Tenha paciência e cumpra a meta diária mínima,
  • Faça o máximo que puder quando estiver muito motivado, mas esteja apto a cumprir a meta mínima no dia seguinte.

Passo 7

  • Não crie expectativas elevadas nos hábitos;
  • O sucesso é cumprir o mínimo imposto.

Passo 8

  • Sinais de que você está no caminho certo para consolidar um hábito: nenhuma resistência, ação impensada, identificação, nada de preocupação, normalização e tédio;
  • Não largue mão dos mini-hábitos antes de consolidar um hábito;
  • Mantenha sempre seu foco no mini, não mude sua estratégia.

Overview: Oito regras dos mini-hábitos

  1. "Nunca, jamais trapaceie" - não tente colocar metas maiores "em segredo";
  2. "Fique feliz com qualquer progresso" - os mini-hábitos valorizam os pequenos passos, o começo de tudo, permita que a ação venha antes da motivação e com isso atinja feitos enormes;
  3. "Se recompense com frequência, especialmente depois de um mini-hábito" - o ato de recompensar-se cria um ciclo vicioso positivo;
  4. "Mantenha a serenidade" - impulsione e conserve sua garra para formar novos hábitos, supere o tédio e mantenha-se em progresso constante;
  5. "Se estiver sentindo muita resistência, dê um passo atrás" - se estiver muito difícil realizar um mini-hábito, reduza a tarefa ao máximo;
  6. "Relembre como é fácil" - lembre o quão fácil é realizar aquela mini tarefa e com isso vem os extras mais uma vez;
  7. "Nunca pense que um passo é pequeno demais" - pequenos passos constroem feitos enormes. Valorize-os sempre!
  8. "Dedique mais energia e ambição a repetições extras, não a requisitos maiores" - são as ações no final que contam, investir sua energia na ação e não no objetivo é a melhor escolha.

O que outros autores dizem a respeito?

Em "O Poder do Hábito", o autor Charles Duhigg deixa claro que, apesar do processo de mudança de hábitos ser simples de explicar, não significa que ele é fácil de executar. Não é difícil sugerir que tabagismo, alcoolismo e alimentação compulsiva podem ser resolvidos sem esforço. No entanto, a real mudança exige dedicação e autocompreensão daquilo que estimula o seu hábito.

No livro "O Livro de Ouro da Liderança", John C. Maxwell defende a ideia de que precisamos desenvolver a autoconsciência para nos tornarmos verdadeiros líderes. É ela que iluminará os hábitos e comportamentos que nos levam a superar os obstáculos.

Por fim, em "Trabalho Focado", o autor Cal Newport argumenta que, em quase todas as profissões, manter um trabalho focado proporciona enormes benefícios, inclusive na vida pessoal. Ele, então, apresenta as quatro regras para alcançar esse trabalho e daí transformá-las em hábito.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

  • Ao ter um hábito que deseja formar, sempre divida-o em tarefas "ridiculamente pequenas";
  • Entenda a fundo o que você realmente busca em seus objetivos;
  • Sempre que estiver protelando algo, lembre que é muito fácil realizar a mini tarefa traçada para alcançá-lo;
  • Crie recompensas e mantenha o positivo ciclo vicioso de querer sempre mais;
  • Não gaste força de vontade criando tarefas maiores e sim na ação das menores, 90% das vezes você fará mais, bem mais do que o proposto.

Gostou desse resumo do livro "Mini-Hábitos"?

Esperamos que você tenha gostado do nosso resumo e consiga aplicar os conselhos do autor, Stephen Guise, na sua vida. Deixe sua opinião nos comentários, seu feedback é muito importante para nós!

Além disso, você pode adquirir a versão completa do livro clicando na imagem abaixo:

Livro “Mini-Hábitos”

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!