Nudge - Richard H. Thaler, Cass R. Sunstein

Nós fazemos escolhas a todo tempo! Aprenda a blindar sua mente de decisões impulsivas e tome melhores decisões sobre saúde, dinheiro e felicidade.

Favoritar
Salvar
Lido

Nós fazemos escolhas a todo tempo. Desde as decisões mais importantes que definem o nosso estilo de vida, até as menores decisões do dia a dia. Às vezes, tomamos decisões erradas, e é normal. Nesse resumo do livro "Nugde" você vai obter métodos para preparar sua mente e tomar as decisões certas e pensadas.

A verdade é que estamos constantemente sendo influenciados a tomarmos certas decisões sobre onde aplicar suas finanças, o que comprar no supermercado, ou até como devemos viver. E nem percebemos.

"Nudge" é sobre estarmos mais sob controle de nossa mente, resistindo às tentações do nosso "eu" impulsivo e tendo uma vida mais prazerosa e mais próxima das metas.

Nos acompanhe!

Sobre o livro "Nudge"

"Nudge" é um best-seller do The New York Times escrito por Richard H. Thaler (vencedor do prêmio Nobel de economia) e Cass R. Sunstein.

A obra, lançada em 2008, discute sobre a forma como tomamos decisões no dia a dia e como usar de forma eficaz a "arquitetura de escolhas" de nossa mente.

Sobre os autores Richard H. Thaler e Cass R. Sunstein

Richard H. Thaler leciona na Universidade de Chicago sobre economia e ciências comportamentais. Ele também é vencedor do prêmio Nobel de Economia em 2017.

Cass R. Sunstein é professor na Escola de Direito da Harvard. Ele trabalhou no governo de Barack Obama de 2009 a 2012 como administrador do Escritório da Informação da Casa Branca. Também é especialista em direito constitucional, políticas regulatórias, direito ambiental e direito e economia comportamental.

Esse livro é indicado para quem?

Para pessoas que desejam tomar melhores decisões na vida, sendo menos impulsivo às tentações e planejando decisões a longo prazo, cuidando do seu dinheiro, da sua saúde e da sua felicidade.

Ideias principais do livro "Nudge"

  • Se não possuirmos autocontrole, todo nosso planejamento será tomado pelo nosso impulso;
  • Nudges são estímulos do mundo externo que nos orientam a tomar uma decisão fora do convencional;
  • A contribuição à aposentadoria deveria aumentar proporcionalmente ao aumento do salário;
  • Os investidores iniciantes deveriam acompanhar o ritmo dos experientes para aprender a investir em ações;
  • Por que os planos de saúde são atribuídos de forma aleatória (e por que não deveria ser assim);
  • Apesar de muitos serem adeptos à causa de doação de órgãos, poucos são de fato doadores (o mesmo para doação às instituições de caridade);
  • Os nudges devem ser alinhados com as intenções das empresas e do desejo dos clientes.

Faça o Download do Resumo do Livro "Nudge" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Nudge - Richard H. Thaler, Cass R. Sunstein, PDF

Os dois "eus"

A todo tempo somos influenciados por propagandas ou promoções de produtos por estratégias sutis que às vezes nem percebemos. Claro, tem coisas que são benéficas para nosso cotidiano, mas outras nem tanto, e o merchandising nos convence de que é.

Essas estratégias atacam diretamente dois "eus": o Impulsivo e o Planejador. Enquanto um tenta planejar seu dia da melhor forma (Planejador), o outro é seduzido pelas tentações do mundo externo, para uma vida mais preguiçosa e consumista (Impulsivo).

Aqui vão alguns exemplos que se você não tiver autocontrole, o "eu" Impulsivo vai predominar no seu dia-a-dia:

  • Quando você vai no supermercado com fome, você sai de lá com muito mais do que deveria;
  • Quando você vai em uma loja comprar um certo produto, mas vê outros com 70% de desconto. Você leva, mesmo que sejam supérfluos;
  • Você põe 10 despertadores para acionar, mas sempre aperta o modo 'Soneca' para dormir mais... e se atrasa para os compromissos do dia;
  • Você compra um produto que está na moda... Será que esse produto faz sentido para você mesmo ou você só está "indo na onda" dos outros?

Mas, afinal, o que seriam nudges?

São estímulos do mundo externo que nos influenciam a tomar uma decisão. Nudges possibilitam que a gente saia da reta do previsível e tome uma decisão não convencional. Entretanto, se não controlarmos bem o nosso "eu" impulsivo, podemos ser influenciados por simplesmente qualquer coisa, inclusive nudges ruins.

O autocontrole e organização é fundamental para que possamos receber um nudge caso nos contemple, ou então rejeitá-lo se não for benéfico. Para isso, devemos arquitetar um cenário de escolhas.

Como fazemos isso? Aqui vão algumas dicas:

  • Saiba do que gosta;
  • Busque por feedbacks dos produtos, serviço ou até da sua atuação no trabalho;
  • Conheça o grau de dificuldade das consequências da sua decisão.

Dinheiro

Nesta parte de "Nudge", Richard Thaler e Cass Sunstein dão dicas de como as pessoas podem "melhorar nas difíceis tarefas de poupar, investir e pegar empréstimos."

A adesão automática a planos de aposentadoria é eficaz entre jovens e novos trabalhadores. Porém, como o percentual de contribuição é definido pelas pessoas, não se torna tão vantajoso assim, afirmam os autores.

Daí, eles apresentam o 'Poupe Mais Amanhã', que é um sistema de arquitetura de escolhas. Esse programa sugere que os participantes sincronizem o aumento da contribuição com o aumento do salário.

Richard e Cass defendem também que o governo deve fazer sua parte, apenas não interferindo em tais programas do setor privado. Assim, "reduzindo as barreiras para a adoção dos programas."

Outra dica é investir parte da sua economia em ações e títulos. Para você que é recente neste ramo, ou tem interesse em entrar, os autores recomendam que você acompanhe as decisões de alocação de ativos dos investidores experientes.

Por fim, pedir empréstimos poderia ser mais simples, se as pessoas tivessem um poder de decisão e controle maior sobre elas mesmas. Daí, elas acabam sendo exploradas pelos juros da hipoteca e do cartão de crédito.

Neste caso, é recomendado que as pessoas estejam bem alertas. Isto, pois, quando se trata de empréstimos, as maiores fraquezas das pessoas "podem provocar problemas graves".

Saúde

Aqui, são retratados problemas que a sociedade enfrenta com planos de saúde, impactos ambientais e a baixa adesão de doação de órgãos. Como solucionar cada um dos casos? Bem, falaremos a seguir.

Planos de saúde

Eles afirmam que a sociedade não recebe nenhum tipo de preparo para entender os planos complexos de saúde, ainda mais para idosos. Um nudge possível seria parar de usar planos de saúde de forma aleatória.

Como assim?

Se alguém contratar um plano ruim, sem saber o que contempla, ele vai acabar gastando muito mais com medicamentos e exames extras. A ideia seria implementar uma adesão inteligente, que atendesse as necessidades de quem contrata.

Doação de órgãos

Apesar de muitos apoiarem a doação de órgãos, poucos são de fato doadores. Por exemplo, em muitos estados dos EUA, a escolha para ser um doador não é obrigatória, o que acaba "passando batido" por muitos cidadãos.

Uma ideia de implementação, porém não tão fácil, seria que, da mesma forma que o voto é um dever no Brasil, a escolha também fosse, mesmo que a pessoa que optou por ser doadora pudesse reconsiderar sua decisão.

Isso pelo menos encorajaria as pessoas a agirem em cima do problema.

E sobre "salvar o planeta"?

Sustentabilidade e medidas de prevenção à poluição têm sido assuntos bastante recorrentes atualmente. Mas ainda assim estamos bem longe do desejado.

Por quê?

Apesar de haver incentivos, eles podem estar mal alinhados. Quando isso acontece, os autores afirmam que o governo deve cobrar impostos ou multas dos poluidores. É mais do que falar sobre, é aplicar ações para prevenir.

"E se as pessoas pudessem saber diariamente a quantidade de energia que consumiram?"

Richard Thaler e Cass Sunstein também expõem essa "ideia ambiciosa" como uma forma das pessoas pouparem energia — e dinheiro.

Variações e objeções

Na última parte do livro "Nudge", os autores expõem várias dicas. Muitas delas têm envolvimento com o incentivo do sentimento de caridade nas pessoas.

Thaler e Sunstein expõem o ponto de vista de que muitas pessoas têm vontade de doar, mas poucas de fato fazem isso. Implantar medidas institucionais de caridade pode ser a solução para isso, como:

  • Criar o programa 'Doe Mais Amanhã', com um modelo parecido com o 'Poupe Mais Amanhã';
  • Cartão de débito beneficente, onde os bancos criariam esta modalidade para que o dinheiro ali depositado seria transferido para uma caridade;
  • Declaração automática de imposto de renda;
  • Para quem deseja parar de fumar, existem instituições que incentivam tal decisão. Eles criam uma conta e, durante seis meses, o fumante deposita o valor referente ao que ele gastaria em cigarro.

Mas ainda que possam existir nudges realmente úteis para a população, alguns podem fazer prevalecer seus objetivos próprios e tirar proveito disso. E nudges ruins podem vir tanto do setor privado (que se importa em maximizar os lucros e não com o bem-estar do consumidor), quanto público (que respondem a seus eleitores).

A solução para isso, seria balancear os desejos, alinhando os incentivos de ambas as partes, instituições e consumidores.

O que outros autores dizem a respeito?

Paula Marques e Ricardo Cayolla, de "A Era dos Super-Humanos", dizem que os seres humanos fazem decisões utilizando muito pouco a forma racional, pois são emotivos e acabam se levando por impulsos.

Para a autora do livro "The Dumb Things Smart People Do With Their Money", Jill Schlesinger, as pessoas não devem investir seu dinheiro naquilo que elas não conhecem. Deve-se ter um bom planejamento e um conhecimento aprofundado de onde vão investir.

Em "O Poder do Hábito", Charles Duhigg te ensina a aplicar os seus hábitos para concretizar os seus objetivos de vida e mostra a ciência por trás desta prática.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

  • Policie seus pensamentos impulsivos. Nem sempre o que você quer é o que você precisa;
  • Se você tem interesse em entrar no mundo do investimento, comece acompanhando os investidores experientes. Investir é uma forma de controlar seu dinheiro;
  • Fique atento aos planos de saúde na hora de contratar, se de fato contemplam suas necessidades;
  • Preserve o meio ambiente poluindo menos e poupando energia;
  • Seja um doador e incentive os outros a serem também. Ajude o próximo.

Gostou desse resumo do livro "Nudge"?

Conte-nos o que achou desse resumo nos comentários. Sua opinião é muito importante para nós!

Se quiser adquirir a obra na íntegra, o link de compra está disponível clicando na imagem:

Livro Nudge

Nota:

O conteúdo apresentado acima traduz a visão e análise crítica da nossa equipe de redatores, respeitando os fundamentos de propriedade intelectual no Brasil (artigo 8, inciso I).
Nenhuma parte do livro está sendo copiada. São conteúdos únicos e exclusivos, sempre dando créditos aos autores e indicando o link para aquisição da obra completa. A PocketBook4You respeita o código de direitos autorais de acordo com o estabelecido na legislação brasileira, Lei 9.610/98.
Este conteúdo é de propriedade exclusiva da PocketBook4You e está protegido pela Lei de Direitos Autorais em seus artigos 46, I, (a) e em seu artigo 47, isso porque não se trata de reprodução e também não lhe implicam qualquer descrédito, pelo contrário, o direito moral é protegido e, como ressaltado anteriormente, o leitor recebe um link para adquirir a obra. É proibida a reprodução deste material sem a autorização da empresa.

Adicionar aos Favoritos
Adicionar Para Ler
Marcar como Lido
Experimente ser premium

Experimente ser premium

Aprenda um novo livro a cada dia. Se inscreva na news e confira os destaques de hoje!