Orçamento sem Falhas - Nath Finanças

Orçamento sem Falhas - Nath Finanças

Descubra com esse resumo como organizar suas finanças pessoais e montar um orçamento prático e fácil poupando pouco dinheiro.

Você se sente tranquilo quando ouve a palavra "boletos"? Você diria que sabe lidar com o seu dinheiro de forma inteligente? Sua educação financeira está "em dia"?

Se a resposta foi não, está na hora de aprender a organizar suas finanças pessoais! Nath Finanças traz em seu livro "Orçamento sem Falhas" ensinamentos indispensáveis para você aprender a se planejar melhor.

Ficou interessado? Então, vamos logo ler esse resumo que foi feito especialmente para você que quer montar seu próprio orçamento sem falhas!

Sobre o livro "Orçamento sem Falhas"

No livro, a autora aborda o tema da educação financeira de maneira descontraída, didática e interativa.

A obra "Orçamento sem Falhas: Saia do vermelho e aprenda a poupar com pouco dinheiro", que contém 128 páginas divididas em 13 capítulos e glossário, coloca no papel os ensinamentos que fizeram da Nath Finanças uma referência digital no assunto.

Assim, ela explica conceitos financeiros importantes e ensina como montar o seu próprio planejamento com táticas simples e poupando pouco dinheiro, além de alertar sobre os perigos de misturar emoções e dinheiro.

Sobre a autora Nath Finanças

Nathália Rodrigues, popularmente conhecida como Nath Finanças, apesar de ser formada em administração de empresas, é, atualmente, uma empreendedora que atua com orientação financeira.

Nath Finanças é considerada referência digital em educação financeira (quase 25 mil inscritos no Youtube; mais de 300 mil seguidores no Instagram, além de ter seu próprio podcast no Spotify).

Foi listada na Forbes Under 30 de 2020 como um dos destaques do mundo das finanças mais influentes no Brasil.

Esse livro é indicado para quem?

No livro, a autora dialoga, principalmente, com estagiários, autônomos e pessoas com salário mais baixo.

Mas, esse é o tipo de livro ideal para você que deseja expandir sua educação financeira ou apenas entender como montar um planejamento financeiro pessoal!

Ele é indispensável para todos que querem lidar com o próprio dinheiro de forma inteligente.

Então, você está disposto a aprender a equilibrar suas finanças e planejar seu futuro? Se sim, fique com a gente, pois esse livro mostra exatamente como fazer isso!

Ideias principais do livro "Orçamento sem Falhas"

No livro, a autora aborda diversos pontos para que você consiga montar o seu próprio orçamento de forma simples e poupando o pouco.

Existem 4 questionamentos que devemos nos fazer que servem de guia para realizar essa montagem. São eles:

  1. Como é a nossa relação com o dinheiro?
  2. Como criar e seguir nossa própria organização financeira?
  3. Como economizar e sair do vermelho?
  4. Como entender as ferramentas financeiras e utilizá-las a nosso favor?

Preparado para aprender a se organizar?

Faça o Download do Resumo do Livro "Orçamento Sem Falhas" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Orçamento Sem Falhas - Nath Finanças, PDF

Como é a nossa relação com o dinheiro?

"Tempo é dinheiro." - Benjamin Franklin

Você parou para pensar como surgiu o dinheiro ou o porquê dele ser tão importante? A autora explica que acredita-se que ele tenha surgido e assumido tanta importância por possibilitar equivalência nas trocas de diferentes produtos.

Ela esclarece, então, que com o tempo o trabalho se tornou uma mercadoria vendida em troca de dinheiro. A venda do seu esforço e tempo por um salário mensal talvez não lhe faça pensar quanto custa o seu tempo de verdade ou o quão importante ele é.

Mas, seu tempo é uma das coisas mais importantes quando se monta um planejamento financeiro.

No livro, Nath faz perguntas ao leitor, como: "se você é autônomo, já considerou as horas que dedica para receber um valor específico?"; "se tem uma dívida, você conta quanto tempo vai levar e tudo de que vai precisar abrir mão para quitá-la?"

Além do tempo, alguns outros fatores devem ser levados em conta na hora de montar seu orçamento.

Os primeiros aprendizados... e aprendizados futuros

Aqui, a autora explica que as primeiras experiências, ou "inexperiências", que temos com o dinheiro vem da infância. Apesar de compartilharmos o mesmo ponto de partida quando o assunto é educação financeira, cada família aborda o assunto à sua maneira.

Por exemplo, algumas famílias passaram a ensinar suas crianças a guardar dinheiro depois do período de hiperinflação que o Brasil enfrentou na década de 1980, o que não era um hábito familiar nas gerações anteriores.

Dessa forma, os hábitos familiares moldam nossas primeiras ideias de como lidar com dinheiro, mas não impedem que com o tempo tenhamos diferentes aprendizados que nos permitem entender e saber lidar com o mundo financeiro.

O poder do não: evite armadilhas

Nessa parte do livro "Orçamento sem Falhas", é apontada a influência do emocional na tomada de decisões. Quantas vezes você já disse sim para algo mesmo não querendo ou não podendo fazer tal coisa? Grande parte dos brasileiros tem dificuldade em dizer "não".

Criamos desculpas como "vou ver e te aviso" ou a famosa "na volta, a gente compra". Inventar desculpas cria armadilhas emocionais que pensam na hora de tomar decisões inteligentes.

Entender e aceitar sua realidade são os primeiros passos para nos livrarmos da influência da pressão social e do constrangimento de dizer não. Abrace o poder do não!

Desejos versus Necessidades

Esse é o momento de refletir sobre o que realmente é necessário para sua vida e o que é o que é desejo temporário.

Veremos adiante uma lista de pontos que vão lhe ajudar nessa reflexão. São eles:

  • Nossas emoções e o consumo: Nossas emoções são amplificadores ao mesmo tempo que são amplificadas pelo impulso de consumir;
  • Necessidade de pertencimento: O poder de compra está ligado ao nosso status na dinâmica social. Saiba seus limites e não tenha vergonha deles;
  • "Eu preciso ou eu quero?": Anote sua receita e seus gastos e analise o que da lista é supérfluo e o que é necessário de verdade;
  • Compras inteligentes: É melhor investir em produtos de maior qualidade e que têm maior durabilidade do que gastar valores baixos várias vezes em produtos descartáveis;
  • Prioridades e equilíbrio: Boletos não são cringe, mas viver só para pagá-los é. Você não precisa cortar do seu orçamento os seus "mimos", mas deve estabelecer suas prioridades e encontrar o equilíbrio entre desejo e necessidade.

Como criar e seguir nossa própria organização financeira?

"O futuro é agora." - Nath Finanças

Muitas vezes não temos uma visão macro das nossas finanças e acabamos vivendo de mês em mês. Pensar assim faz com não tenhamos uma organização financeira de longo prazo.

Para montar esse orçamento, você precisa ter em mente algumas técnicas que veremos a seguir.

Coloque no papel

É difícil seguir um planejamento que está somente em nossas cabeças. Por isso, escrever seu planejamento lhe ajudará a segui-lo.

Mas, se você prefere utilizar planilhas de Excel ou outros modelos de orçamento, não tem problema! Utilize a maneira que lhe deixar mais confortável, o importante é se organizar.

E o que você deve colocar no seu planejamento? Use as seguintes diretrizes:

  • Receita (aquilo que você ganha);
  • Gastos (aquilo que você gasta);
  • Objetivos (aquilo que você quer conseguir com o seu dinheiro).

Crie metas

Agora que você já tem anotado seu planejamento, está na hora de estabelecer as metas que deseja alcançar!

A autora do livro sugere os seguintes passos para estabelecer suas metas:

  1. Considere metas realizáveis: Pense em algo que esteja dentro do seu orçamento e evite frustrações;
  2. Separe suas metas em objetivos pequenos: É preciso destrinchar sua meta em objetivos pequenos para não se guiar só pelo objetivo maior;
  3. Prepare uma estratégia: Pense em como poupará, em quanto dinheiro poupará e por quanto tempo;
  4. Comece simples: Muitas vezes começar a poupar é a parte mais difícil do processo. O primeiro passo pode ser guardar R$ 2, 00 e aumentar o valor com o tempo. O importante é começar!

Monte o seu próprio planejamento

Existem dois componentes que definem suas finanças:

  1. Gastos;
  2. Receita.

Os gastos, como explicado anteriormente, representam o dinheiro que você consome. A autora os define em quatro formas:

  1. Gastos fixos: Coisas que você paga todos os meses sempre com o mesmo valor (aluguel, academia, plano de saúde);
  2. Gastos variáveis: Coisas que você paga todos os meses, mas que podem ter valores diferentes a cada mês (gás, luz, água);
  3. Despesas extras: São aquelas que não são mensais, mas precisam ser pagas (IPTU, IPVA, material escolar);
  4. Metas: Vimos logo ali em cima.

A receita, assim como os gastos, pode ser fixa ou variável dependendo do seu emprego. Caso sua renda mensal seja variável, você deve calcular o valor médio mensal.

Tenha uma reserva de emergência

Ter uma reserva vai lhe ajudar muito caso precise de dinheiro extra para algum imprevisto ou até mesmo para se manter em casos de redução salarial.

Mas, lembre-se, sua reserva deve ser realizável assim como suas metas! Utilize a previsão de orçamento para nortear a definição do valor da sua reserva e siga essas três regras de ouro:

  1. Guarde uma parte do seu salário para a reserva no mesmo dia do pagamento;
  2. Guarde a reserva em um local seguro (nada de deixar esse dinheiro junto com o que você usa ao longo do mês);
  3. Tenha acesso a ele de forma fácil (afinal, você precisa ser capaz de tê-lo em mãos caso uma emergência ocorra).

Economias do cotidiano

A economia doméstica é uma das partes mais importantes das finanças pessoais. Ela é resultado dos seus gastos cotidianos. A autora dá algumas dicas para economizar e diminuir os gastos:

  • Mercado: Analise os preços antes de comprar; faça compra de alimentos não perecíveis mensalmente e semanalmente a de alimentos perecíveis; faça uma lista de compras e se atenha a ela;
  • Lojas físicas ou virtuais: Faça pesquisa em sites de busca e compare preços; procure a loja que lhe for mais vantajosa;
  • Serviços: Reflita se você prefere gastar seu tempo para fazer algo ou se prefere gastar dinheiro para alguém fazê-lo;
  • Contas: Pratique o consumo consciente; procure saber se você possui benefícios públicos como a Tarifa Social de Energia Elétrica e economize na hora de pagar suas contas;
  • Comida caseira: Dê preferência a comer comida caseira (leve marmita para o trabalho, lanches quando for à praia, etc);
  • O poder dos centavos: os centavos são muito úteis e podem ser utilizados em diversas situações, não os subestime.

Como economizar e sair do vermelho?

Existem dois "vilões" quando falamos de finanças pessoais: dívidas e cartão de crédito. O primeiro é, realmente, o grande vilão, mas o segundo está mais para um anti-herói do que vilão.

Dívidas

No livro, a autora aponta que as principais causas para as pessoas deixarem de pagar suas dívidas são desemprego, diminuição de renda e falta de organização financeira. E, por isso, ela indica maneiras de quitar suas dívidas.

Aqui vão elas:

  • Economize: Priorize pagar suas dívidas e evite gastar com coisas desnecessárias;
  • Comece pelos juros maiores e negocie suas dívidas: Comece pelas dívidas de maiores juros e que mais impactam o seu bolso; busque negociar suas dívidas e faça acordos;
  • Não recomece o ciclo: Não repita os mesmos hábitos que lhe fizeram se endividar!;
  • Nome Limpo: Montar uma boa estratégia e segui-la lhe permitirá ter o nome limpo e um score, ou pontuação do CPF, alto.

Lembre-se de ser consciente e ter sempre o controle financeiro dos seus gastos!

Cartão de Crédito

Tendo educação e consciência, o cartão de crédito pode lhe salvar em diversas situações ou ser um meio de organizar a sua vida financeira. Leve em consideração as seguintes informações antes de usá-lo:

  • O dinheiro que temos é o somente o do salário, o crédito é um dinheiro emprestado (não entre no ciclo vicioso de viver para pagar a fatura do cartão);
  • Parcelas são dívidas mensais, dê preferência ao pagamento à vista. Mas, se precisar, parcele com cautela para não comprometer seu eu do futuro com dívidas;
  • Defina o que é urgente e junte para comprar à vista aquilo que não é urgente;
  • Fuja do juros retroativo (na prática, significa que você está pagando juros em cima do valor da fatura que não conseguiu quitar);
  • Defina um limite mensal para gastar no cartão e bloqueie os cartões que não utiliza;
  • Prefira o cartão de crédito ao cheque especial.

Como entender as ferramentas financeiras e utilizá-las a nosso favor?

Expandir sua educação financeira significa, também, conhecer as ferramentas financeiras disponíveis no mercado. Vamos nos debruçar sobre cada uma delas a seguir.

Banco

Uma das primeiras complicações ao lidar com o banco acontece quando precisamos abrir uma conta, seja corrente ou poupança. Por isso, preste atenção na hora de assinar o contrato quando abrir sua conta.

Muitas vezes você acaba pagando por serviços bancários que não precisa só porque não leu o contrato. Contratos podem mudar, mas o que não muda é a anatomia da conta.

  • O código do banco: Todos os bancos brasileiros têm códigos de três dígitos;
  • O número da agência: Ao abrir uma conta, você se vincula a uma das agências do banco, e cada uma tem seu próprio código;
  • O número da conta: Esse é o código individual da sua conta, vinculado ao seu nome e CPF.

Como explicado antes, você precisa prestar atenção no pacote de serviços que está adquirindo do banco. A lei garante que você tenha uma conta bancária sem tarifas e um pacote gratuito de serviços (Pacote de Serviços Essenciais, aprovado pela Resolução n° 3. 919).

São incluídos nesse pacote os seguintes serviços:

  • Cartão de débito para compras e saques;
  • 4 saques por mês;
  • 2 transferências por mês entre contas do mesmo banco;
  • 1 talão de cheque por mês com 10 folhas.

TED, DOC e Pix

Existem inúmeras formas de fazer um pagamento ou transferir dinheiro. Por exemplo, você pode sacar o dinheiro e pagar a conta em uma lotérica ou pode pagar na "boca do caixa".

Ou quem sabe, você pode fazer um TED (Transferência Eletrônica Disponível, um DOC (Documento de Ordem de Crédito) ou até mesmo um PIX (Pagamento Instantâneo). Mas qual a diferença entre eles?

  • TED: Não tem valor máximo de transferência; demora entre cinco minutos e uma hora para cair na conta de destino; possui uma taxa para ser realizado; tem horário limite para envio (geralmente 17h);
  • DOC: Só pode ser feito para valores abaixo de R$ 5. 000, 00; demora um dia útil para cair na conta de destino; possui uma taxa para ser realizado; tem horário limite para envio (21h59);
  • Pix: Não tem valor máximo; demora segundos para cair na conta de destino; é gratuito; não tem horário limite.

Internet Banking, Aplicativos e Bancos Digitais

A era digital fez com que todos os bancos tivessem sites e aplicativos próprios. Neles, você pode fazer consultas e transações pelo computador ou pelo celular, gratuitamente.

Mas, uma ressalva que deve ser feita, utilize esses recursos em um aparelho seguro e evite levar golpes. Lembre-se:

  • Bancos, instituições financeiras e de pagamento nunca pedem seus dados pelo Whatsapp e redes sociais;
  • Não enviam e-mails ou SMS com links para que as pessoas cliquem e se cadastrem;
  • Todo cadastro ou qualquer solicitação de dados é sempre feita dentro do ambiente da conta ou do aplicativo da instituição.

Investimentos

Você consegue pensar na quantidade de comida que conseguia comprar com R$50, 00 há cinco anos atrás? Com certeza ela é maior do que hoje em dia.

Mas você sabe o porquê disso acontecer? A resposta é simples, com o tempo e com a inflação, o dinheiro vai se desvalorizando.

Por isso, guardar dinheiro só por guardar não é uma estratégia inteligente. Fazer o seu dinheiro ter um rendimento constante faz com que ele não se desvalorize.

Primeiramente, é fundamental desmistificar as ideias de que é necessário ser rico para investir ou que investir é complicado.

Você precisa saber duas coisas para poder começar a investir:

  1. O nível de risco do investimento, já que este pode ser alto ou baixo;
  2. O seu perfil de investidor, que pode ser conservador, moderado ou agressivo.

Estude os níveis de risco de cada tipo de investimento, entenda o seu perfil e monte estratégias inteligentes que lhe permitam fazer escolhas cada vez mais assertivas.

O que outros autores dizem a respeito?

No livro "Me Poupe!", a autora Nathalia Arcuri acredita que você precisa seguir 4 passos para administrar bem o seu dinheiro: ter consciência que é possível mudar seus hábitos; aprender a controlar suas finanças e estabelecer metas; aprender a dividir em percentual tudo o que ganha e aprender sobre investimentos.

Já para a autora do livro "The Dumb Things Smart People Do With Their Money", Jill Schlesinger, a educação financeira é essencial para entender como organizar seu orçamento e como o autoconhecimento é indispensável para tornar esse orçamento alinhado ao seu propósito de vida.

Por fim, no livro "Como Organizar sua Vida Financeira", de Gustavo Cerbasi, vemos dicas para você fazer escolhas assertivas envolvendo o seu dinheiro. Ele faz a jornada do autoconhecimento para alcançar uma análise fiel e atual da sua vida financeira.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

Você agora possui informações e referências suficientes para começar a se organizar e montar um orçamento sem falhas e condizente com a sua realidade.

Mas para ajudar, vamos destacar as coisas que você precisa ter em mente ao montar seu planejamento:

  • Pense no tipo de relação que você tem com o seu dinheiro;
  • Crie e siga um orçamento condizente e realizável dentro da sua verdade econômica;
  • Pense em quais ferramentas você pode usar a seu favor.

Gostou desse resumo do livro "Orçamento sem Falhas"?

E aí, pronto para sair do vermelho poupando pouco? Conte o que achou e como colocou em prática esses conhecimentos nos comentários.

E você pode adquirir o livro na íntegra clicando na imagem abaixo:

Livro 'Orçamento sem Falhas' - Nath Finanças

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!