Roube Como um Artista - Austin Kleon

Roube Como um Artista - Austin Kleon

Aprenda 10 lições de como sair da inércia criativa e alavancar e desenvolver os seus projetos dos sonhos!

Sabe quando temos uma ideia genial mas não conseguimos desenvolvê-la? Quando ficamos travados, porque não sabemos como organizar nossos planos? Saia da inércia criativa com esse resumo do livro “Roube Como um Artista”, do autor Austin Kleon.

Desprender-se da ideia de que para criar algo novo devemos partir do zero é um bom pontapé para dar um start na sua carreira.

A verdade é que estamos sob constante influência das pessoas que nos cercam, dos artistas que gostamos e dos líderes que admiramos, e que devemos aprender com eles para criar algo nosso e autêntico.

Nesse resumo vamos aprender 10 dicas essenciais do autor Austin Kleon para “roubar” boas ideias, desbloquear o nosso processo criativo e alavancar nossos projetos dos sonhos.

Sobre o livro “Roube Como um Artista”

“Roube como um Artista: 10 Dicas sobre Criatividade” é uma obra que conta com 10 dicas para te tirar da inércia criativa e fazer um bom trabalho através da arte de “roubar”.

Oportunamente, destacamos que o sentido do vocábulo “roubar”, utilizado na obra e neste artigo, se distancia do verdadeiro significado técnico, relacionado ao crime, tipificado em nosso Código Penal. Na verdade, o objetivo aqui é mencionar o ato de absorver alguma ideia alheia e incorporá-la em projeto próprio.

O livro faz parte da trilogia de sucesso do autor norte-americano Austin Kleon. Lançado em 2012, possui um formato de leitura fácil e várias ilustrações, contendo 159 páginas na versão em português.

Quem é Austin Kleon?

Austin Kleon é um artista, escritor e poeta, além de ser o autor da trilogia de sucesso ilustrada “Roube Como um Artista”, Mostre Seu Trabalho! eSiga em Frente, tendo os nomes das obras originais como Steal Like an Artist, Show Your Work! e Keep Going”, respectivamente.

Seus livros já foram traduzidos para mais de vinte idiomas, e obtiveram destaque em plataformas de jornais renomadas, como The New York Times e The Wall Street Journal.

Kleon nasceu nos Estados Unidos, no estado de Ohio. Antes de trabalhar como escritor, ele já trabalhou como bibliotecário, web designer e copywriter.

Quem deve ler “Roube Como um Artista”?

Este livro é uma ótima recomendação para pessoas que se encaixam em pelo menos um dos seguintes quesitos:

Principais ensinamentos do livro “Roube Como um Artista”

  • A criatividade de um artista vem de outras pessoas, lugares e elementos;
  • O autoconhecimento vem da ação criativa;
  • Em um bloqueio criativo, trabalhe com o que mais te mantém entretido;

  • É possível desenvolver a sua criatividade fisicamente;
  • Hobbies e projetos paralelos são importantes;
  • Ao fazer um bom trabalho, compartilhe-o com as pessoas;
  • Ative a sua criatividade saindo da sua zona de conforto;
  • Seja legal, pois o mundo é muito pequeno com a internet;
  • Estabelecer uma rotina é muito importante para contribuir com seu projeto;
  • Imponha algumas restrições no seu processo criativo, para dar foco nas ideias brilhantes.

Então, vamos ao que interessa?

Faça o Download do Resumo do Livro "Roube Como Um Artista" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Roube Como um Artista - Austin Kleon,PDF

1. Roube como um artista

Primeiramente, o autor destrincha uma nova forma de olhar para o mundo. Todo mundo provavelmente já ouviu a famosa frase “Nada se cria, tudo se copia”, certo? Por que então não considerá-las roubáveis ou não roubáveis?

Tudo depende do que você acha que vale a pena roubar. Quando você parte dessa percepção, se desprende do fardo de que devemos construir tudo do zero. E quando achar que algo não vale a pena ser roubado agora, poderá achar roubavel mais tarde.

Kleon diz que todo bom artista entende que nada vem do nada. Nós somos um “mashup” do que escolhemos deixar entrar na nossa vida, das coisas que estão ao nosso redor: a música que ouvimos; os filmes que adoramos assistir; as pessoas que gostamos de admirar e/ou manter por perto.

Kleon recomenda escolher um influenciador que te inspire profundamente e estudar sobre ele. Escale a “genealogia de ideias” e procure estudar quem o influenciou também.

Achou algo interessante para roubar? Guarde-o em um caderno de anotações. Pode ser um celular, uma câmera para registrar o que seus olhos quiseram ver, ou simplesmente uma caneta e um bloco de notas.

Mas sempre carregue consigo um “arquivo de furtos”, um lugar onde você põe ali ideias que rouba de outros artistas e das coisas ao redor do mundo.

2. Não espere saber quem você é para começar

Desista da ideia de que você precisa fazer uma auto-jornada de conhecimento antes de começar a agir no seu trabalho criativo. O ato de criação do nosso trabalho é quem define quem somos.

Boas ideias vêm com dedicação, e constantemente te ajudam a descobrir quem você é. às vezes, acontece de acharmos que estamos ali sem ter ideia alguma do que estamos fazendo, mas a verdade é que ninguém tem mesmo.

Uma dica é fingir que somos algo, até de fato sermos. Comece copiando o que você ama, as pessoas que admira, a obra que te inspira. Mas o mais importante: não procure absorver (roubar) apenas o conteúdo da obra, entenda (roube) o pensamento por trás dela.

Quando você rouba um estilo e entende o conceito por trás desse estilo, se torna capaz de criar a sua própria interpretação e transformar essa ideia autêntica. E é aí que você sabe que está se conectando com a essência da criatividade.

"É o nosso fracasso em nos tornar o que percebemos como ideal, que no fim das contas nos define e nos torna únicos."

3. Escreva o livro que você quer ler

Uma das façanhas da nossa mente, quando nos perguntamos “Sobre o que devo fazer?”, é enviar-nos a resposta-padrão: “Faça o que você conhece”. O autor propõe uma ideia melhor: faça o que você gosta.

Escreva sobre o que você gosta, o que te move, o que te faz sorrir. Faça sobre o que gostaria que as outras pessoas lessem, sobre o que gostaria de ver mais e mais.

O bloqueio criativo é um processo altamente exaustivo, se você se preocupar demais na ideia da sua obra. Se isso acontecer, por que não roubar uma ideia de algo que te entretém? Não precisa ser muito profundo ou intenso, apenas algo que te divirta.

"Faça o trabalho que você queira ver pronto."

4. Use suas mãos

Saiamos da frente da tela do computador. Austin Kleon diz que a tecnologia fez com que perdêssemos o sentimento de que estamos, de fato, fazendo algo. Para sentir toda a experiência da criação, nós devemos movimentar nossos corpos.

Crie um espaço onde você possa explorar os seus sentidos corporais. Onde você possa fugir quando estiver estagnado no mundo digital. Quando começamos a nos movimentar, nosso cérebro nos estimula a pensar.

Busque sensações reais, desenhe um esboço. Desenhe o movimento que suas mãos querem fazer. Corra atrás de inspirações reais: observe um líder em uma palestra; um pintor; um músico.

Espalhe suas ideias e depois reorganize-as. Quando estiver pronto, volte para o computador e execute a sua função. Quando estagnar novamente, você já sabe onde pode voltar para reativar a sua inspiração.

5. Projetos paralelos e hobbies são importantes

Não abra mão de alguma coisa que você adora para focar em outra. Austin diz que é bom ter vários projetos caminhando simultaneamente, para que, quando você estiver cansado de um, possa aplicar a “procrastinação produtiva” em outra obra.

Além disso, é importante manter hobbies, para descansar a mente e regenerar o corpo, assim como revigorar nossas ideias para os projetos que queremos publicar.

Então, separe um tempo para fazer nada. Isso mesmo. Reserve uma hora para se distrair, fazer o que te faz feliz. Pratique um esporte, caminhe com seu animal de estimação, toque um instrumento. Pode não parecer, mas isso desperta a nossa imaginação para outros projetos.

6. O segredo: faça um bom trabalho e compartilhe-o com as pessoas

Quando estiver pronto, compartilhe com as pessoas.

Austin Kleon afirma que o segredo para compartilhar na internet demanda duas etapas:

  1. Preste atenção em algo;
  2. Convide os outros a prestarem atenção em você.

Repare em coisas que não estão em alta, no momento, e então se surpreenda. Exponha suas ideias e convide pessoas para que acompanhem. Dessa forma, você aprende tanto com o processo da sua criação, quanto com ideias externas que podem te agregar.

Você pode divulgar o seu trabalho em um site, rede social, e compartilhar conteúdos que seriam de valor para as pessoas que deseja surpreender, como um livro, link de um artigo (este resumo, por exemplo)!

"Não se preocupe com pessoas roubando suas ideias. Se elas são boas, você tem que empurrá-las goela abaixo." (Howard Aiken)

7. A geografia não manda mais em nós

Se você estiver exausto do mundo real, pode criar o seu próprio mundo online. Preencha o seu espaço com coisas que te completam por dentro. Você pode pensar em música, livros, pinturas ou qualquer outra coisa que ama.

Desfrute da solidão, de um momento interno, celebre sua própria companhia. Mas lembre-se: você também precisa sair da caixinha.

Quando nos acostumamos muito com o lugar onde vivemos, o nosso cérebro se acomoda. É necessário sair da zona de conforto, frequentar outros ambientes, conhecer pessoas que pensam e fazem de um jeito diferente do seu.

Isso faz com que seu cérebro desperte novas ideias, com mais embasamento, mais experiência, e mais empenho.

Você decide onde deve ir ou o que deve fazer para buscar inspiração. Isso depende do seu gosto. De qualquer maneira, procure um lugar que o alimente em todos os sentidos “- criativa, social, espiritual e literalmente.”

8. Seja legal

Dica: se atente à forma que você age na internet. Se destratar alguém online, acredite que outras pessoas ficarão sabendo em alguns instantes. “O mundo é uma cidade pequena” e a melhor forma de você lidar com inimigos é ignorá-los. Apenas finja que não existem.

Ao invés de descontar sua energia em coisas negativas, procure fazer amigos. Diga coisas boas sobre eles, fique perto de gente com quem você possa aprender algo. Canalize sua energia para o que quer e sabe fazer de melhor.

"Você é tão bom quanto as pessoas das quais você se cerca."

Outra dica de Kleon é não se importar com a aprovação alheia. Se você ama o que faz, não deveria buscar por uma validação. Você não tem controle sobre a forma com que as pessoas vão reagir ao seu trabalho.

Mas você tem controle sobre a forma que recebe essas reações. Continuar empenhado nos trabalhos que adora fazer é um jeito. Não ligue para comentários maldosos: delete imediatamente.

Dê valor às gentilezas da internet, mantenha um espaço que você possa guardar as boas recepções das pessoas. Este espaço é importante para você buscar ânimo para futuros trabalhos. Quando acordar frustrado, use-os para lembrar do seu valor, mas se atente para não se definir por “glórias passadas”.

9. Seja chato

Todo artista, mais cedo ou mais tarde, procurará formas de se sabotar. A sua energia é preciosa, então procure aplicá-la na sua arte, e não na autodestruição.

É necessário que você seja chato em relação aos cuidados próprios. Tenha uma alimentação regulada. Faça flexões. Medite. Durma bem. Invista em projetos que te deixem vivo. Se cerque de pessoas que te mantenham com o pé no chão e te inspirem.

Cuidar de você também significa cuidar das suas finanças. Aprender a lidar com dinheiro é ficar livre de estresse financeiro. E ficar livre de estresse financeiro é ter liberdade para sua arte.

Se, no momento, você não consegue se sustentar fazendo o que ama, procure um emprego e tenha em mente que demorará um pouco para chegar aonde quer. Você pode pensar que isso vai te tirar tempo para realizar seus objetivos à parte, e,parcialmente, vai.

Mas um emprego fixo te dará uma rotina na qual você desenvolverá uma disciplina de estudos sobre o negócio que quer gerir, além de manter a sua sanidade mental privada de problemas financeiros (reforçando: aprenda a controlar o seu dinheiro o mais cedo possível).

Para fazer com que sua rotina criativa seja mais produtiva, você pode planejar as suas funções diariamente. Adote um calendário, onde possa controlar todo o processo do seu trabalho. Registre seus feitos em um diário de bordo, para se lembrar de onde parou e anotar pequenas ideias.

Se dedique ao que você gosta todos os dias, assim nem perceberá que está trabalhando.

"Seja constante e metódico na sua vida, para que possa ser violento e original no seu trabalho."

10. Criatividade é subtração

Austin Kleon diz em “Roube Como um Artista” que, para um trabalho criativo, limitação é liberdade. Apoiar-se na ideia de que temos todo tempo do mundo para fazer tudo é prejudicial para a criatividade.

Pensar desse jeito nos leva a trabalhar com infinitas possibilidades. E a consequência disso? Desnorteio, sobrecarga e bloqueio criativo total. Tome cuidado para não abranger tantos elementos no seu negócio, para não se perder dentro do seu propósito.

"A restrição certa pode te levar para seu melhor trabalho."

Então, deixe de lado o desnecessário, e carregue com você as suas mais ambiciosas ideias. Trabalhe com as coisas que você tem agora. E, por fim, dê importância ao seguinte verbo: começar. Comece já!

Outros livros sobre desenvolvimento da criatividade

No livro O Método Bullet Journal, Ryder Carroll mostra que, segundo estudos, cerca de 70.000 pensamentos passam pela nossa mente todos os dias. Isso seria o suficiente para escrevermos um livro todos os dias. É muita coisa! Aprenda, com o resumo, a tirar o melhor das suas ideias e colocá-las em prática.

Já o autor do livroFoco, Daniel Goleman, argumenta que a prática somente te aproxima da perfeição se for feita de forma inteligente, isto é, se a pessoa que está praticando usa esse tempo para fazer ajustes e melhorias. A atenção é crucial durante a prática.

Sobre a importância da internet para o marketing, Seth Godin, autor do livro This Is Marketing, explica que a internet mudou as regras do jogo. Ela é o meio de comunicação mais massivo que já foi criado, pois conecta bilhões de pessoas.

Certo, mas como posso desenvolver boas ideias?

Essas dicas são de grande valia e podem ser aplicadas em situações do cotidiano para estimular o processo criativo, como:

  • Sair da sua zona de conforto: explore lugares onde nunca foi e busque experiências novas. Isso expandirá sua capacidade criativa;
  • Começar um diário de bordo: é importante anotar as suas ideias e o andamento do seu processo desde já.;
  • Frequentar lugares que te inspiram para te dar aquela revigorada;
  • Se acercar de pessoas que te apoiam;
  • Tomar um tempo apenas para você também é necessário. Aprenda a desfrutar de sua própria companhia;
  • Melhorar continuamente: sempre podemos ser uma melhor versão do que somos agora.

Além disso, o livro conta com dicas para lidar com o mundo virtual, e com a recepção das pessoas com o seu negócio. Se tiver interesse, já pode começar um blog e escrever sobre o que te interessa… quem sabe até uma fanfiction?

Avalie esse resumo do livro “Roube Como um Artista”!

E aí, curtiu? Não esqueça de deixar seu feedback e avaliar o nosso conteúdo!.

Você pode adquirir a obra completa através da imagem abaixo:

Livro Roube Como Um Artista - Austin Kleon

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!