Bilionários Por Acaso - Ben Mezrich

Bilionários Por Acaso - Ben Mezrich

Descubra nesse resumo, como o Facebook, a rede social que revolucionou os relacionamentos se tornou uma das empresas mais poderosas e bilionárias do mundo.

Você já ouviu falar sobre o Metaverso? A empresa controladora das redes sociais Facebook, Instagram e Whatsapp é fruto, segundo o próprio Zuckerberg, de uma busca por conectar as pessoas através da tecnologia, transformando a nossa forma de se relacionar.

Ben Mezrich conta no livro "Bilionários Por Acaso" a história de toda a criação da rede social desenvolvida por Mark Zuckerberg, que começou a partir de um date arranjado por seu melhor amigo, o brasileiro Eduardo Saverin.

Quer saber mais sobre o processo de criação e do desenvolvimento do Facebook ao longo dos anos e, quem sabe, aplicar alguns pontos na sua vida? Continue lendo esse resumo!

Sobre o livro "Bilionários Por Acaso"

O livro "Bilionários Por Acaso", do original "The Accidental Billionaires", de Ben Mezrich, foi publicado em 2009. A obra conta a história de dois estudantes de Harvard que transformaram uma criação universitária em um empreendimento bilionário, chamado popularmente como Facebook.

Toda essa história é recriada através de muitas entrevistas, estudos e especulações das ações e pensamentos dos fundadores, já que não conta com a participação de Mark Zuckerberg.

O conteúdo é distribuído em seus 34 capítulos, nomeados como um marco importante ou o mês/ano do acontecimento. Ao todo, o livro conta com 260 páginas, atualizado até o ano de 2008.

Sobre o autor Ben Mezrich

Ben Mezrich nasceu em 1969, é escritor e graduado em Ciências Sociais pela faculdade de Harvard. Ficou conhecido e famoso por criar seu próprio gênero de não-ficção, enfocando jovens fora da curva que prosperaram.

Ben escreveu mais de 10 livros, tais como "Sex on the Moon", "Busting Vegas", e o bestseller que foi adaptado para o cinema "Bringing Down the House".

Esse livro é indicado para quem?

Para todos que se interessam por histórias de empreendedorismo e pretendem saber as dificuldades e avanços que o revolucionário Facebook teve para sair de uma simples ideia universitária e se tornar a empresa milionária que hoje é.

Se você pretende abrir ou já possui o seu negócio, "Bilionários Por Acaso" conta com ensinamentos que vão te direcionar ao sucesso.

Ideias principais do livro "Bilionários Por Acaso"

  • O Facebook começou em Harvard a partir de uma ideia depois de um encontro com garotas;
  • A primeira ideia de site de relacionamento foi barrada e suspensa do ar;
  • Mark nunca desistiu de sua ideia e sempre a executava incansavelmente;
  • Você deve focar em trazer a melhor experiência para o usuário;
  • É necessário abrir mão do sucesso temporário para um sucesso que dure a vida toda, principalmente financeiro;
  • Recorra à ajuda de terceiros para investir em sua ideia;
  • Não apenas faça o seu negócio, mas viva ele intensamente;

Faça o Download do Resumo do Livro "Bilionários por Acaso" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Bilionários Por Acaso - Ben Mezrich, PDF

Facemash

Em outubro de 2003, o americano Mark Zuckerberg e o brasileiro Eduardo Saverin, dois estudantes desentrosados de Harvard, se conheceram e se tornaram grandes amigos.

Mark estudava Ciência da Computação e era considerado um "computador humano". Segundo o autor, Mark recusou uma proposta de 2 milhões de dólares para trabalhar na Microsoft, logo depois de desenvolver um software que criava playlists personalizadas de acordo com a preferência do usuário. Isso aconteceu enquanto Mark ainda estava no ensino médio.

Já Eduardo Saverin estudava administração e não sabia muito sobre computadores e programação, mas ele era bem sucedido por conta de seus investimentos e boa rede de contatos.

Em um certo dia, os dois saíram com duas garotas conhecidas por Eduardo. Mas Mark Zuckerberg voltou para casa cedo e começou a navegar pela internet visualizando fotos das estudantes da república. E através de conversas entre e-mails com seus amigos, surgiu a ideia de criar um código para comparar as estudantes mais bonitas pelas fotos.

No dia seguinte de manhã cedo, Mark já tinha hackeado o sistema de Harvard, acessado as fotos de todas as estudantes e consolidado um banco de dados. Mark nomeou o domínio desse projeto como Facemash. com.

Depois de 3 dias, o Facemash. com já estava disponível. Era uma plataforma simples que permitia votar em quais meninas eram as mais bonitas. O livro "Bilionários Por Acaso" conta que, ainda no mesmo dia, ao retornar da aula, Mark viu que a plataforma já tinha computado cerca de 22 mil votos.

Os irmãos Winklevoss

De acordo com o autor Ben Mezrich, logo após o Facemash. com ter viralizado foi a hora de Mark receber uma "dura". Ele foi chamado no conselho disciplinar de Harvard. Compareceu no dia marcado, assumiu a culpa e disse que não possuía más intenções.

Além disso, Mark declarou que havia grandes falhas no sistema de segurança de Harvard e propôs a ajudar a solucionar o problema, para amenizar a sua situação. Por fim, ele não foi suspenso, mas recebeu apenas um aviso para não se envolver mais em problemas.

Logo depois dessa situação, Zuckerberg recebeu um convite por e-mail para trabalhar em um projeto liderado pelos irmãos gêmeos Winklevoss, atletas altos, loiros e famosos. Apesar das qualidades, eles não possuíam as habilidades necessárias para montar o site do The Harvard Connection.

The Harvard Connection era um projeto que tinha o objetivo de colocar a vida social de Harvard online e facilitar o encontro dos alunos. Mark respondeu o e-mail e disse estar interessado em se aventurar e colocar o site de pé.

Nascimento do Facebook

Quando Eduardo Saverin e Mark retornam de férias, Zuckerberg estava empolgado com um novo site que queria construir. Consistia em uma extensão do Facemash. com, com mais recursos e uma plataforma exclusiva, onde o usuário poderia criar seu perfil com suas fotos e descrições desejadas.

Dessa forma, Mark recorreu a Eduardo e pediu dinheiro emprestado para colocar sua ideia em prática. Com isso, decidiram ser sócios, Eduardo com 30% e Mark com 70%.

Durante esse tempo, Mark trabalhou incansavelmente em seu site, fazendo com que o projeto dos irmãos Winklevoss não houvesse progresso, mas sem que eles soubessem.

Em fevereiro de 2004, o site idealizado estava todo finalizado e entrou em ar pela primeira vez o TheFacebook. com.

Crescimento inicial

Em pouco tempo, o TheFacebook. com começou a fazer parte da rotina de todos, em apenas 2 semanas após seu lançamento já haviam mais de 5000 registrados, em sua grande maioria eram alunos de Harvard.

O livro "Bilionários Por Acaso" conta que, por conta do sucesso, os irmãos Winklevoss ficaram sabendo do TheFacebook. com e solicitaram que Zuckerberg desativasse o site. A exigência, porém, não foi atendida.

Para que o site continuasse a crescer, era necessário se estruturar melhor. Dessa forma, contrataram Chris Hughes, que seria responsável pela publicidade, e Dustin Moskovitz, que ajudaria na programação e receberia 5% das ações de Mark.

Eduardo e Mark já tinham esquecido o problema com os Winklevoss, até que os gêmeos encontraram com o presidente de Harvard alegando ter violado os direitos por roubarem a idéia dos irmãos e implementarem no TheFacebook. Os irmãos não obtiveram sucesso, pois a universidade não considerou isso como um problema.

Concretizando o Facebook

O crescimento do TheFacebook só aumentava cada vez mais. Em oito semanas, o site já era acessado por 50. 000 estudantes das 4 principais universidades americanas, e os dados estatísticos informavam que quase 70% dos usuários acessavam o site todos os dias.

Dado o crescimento da empresa, todo o dinheiro inicial já tinha se esgotado. Com isso, havendo a necessidade de mais investimentos, Saverin criou uma conta com saldo de 10. 000 dólares.

Segundo o autor, com o final do ano acadêmico, Mark Zuckerberg e Eduardo Saverin precisavam se organizar melhor para lidar com o crescimento.

O primeiro passo foram as atualizações e manutenções contínuas, porque eram muitas pessoas acessando a plataforma durante o tempo todo. Posteriormente, seria possível encontrar uma forma de ganhar dinheiro por meio dos anúncios no site.

Por conta do fim do ano acadêmico, Eduardo aceitou um estágio de verão em Nova York em um banco de investimentos. Sua ideia era conseguir gerar novas formas de receita para o site. Já Zuckerberg e Dustin partiram para Califórnia, a fim de trabalhar no TheFacebook. Os objetivos de ambos eram fazer com que o site alcançasse mais de 100 universidades.

Vida na Califórnia e a entrada de Sean Parker

Na Califórnia, Zuckerberg encontrou-se com Sean Parker, que sempre desejou trabalhar no TheFacebook, mas nunca o fez por conta das objeções da parte de Eduardo. Mark o convidou para morar juntos e o ofereceu emprego na companhia.

Mark sabia que seria uma boa oportunidade, pois Parker tinha um bom conhecimento e poderia alavancar os resultados do site.

Em um certo dia, Eduardo ao chegar na Califórnia se depara com Parker se reunindo com investidores para o TheFacebook. Essa situação fez com que Eduardo bloqueasse a conta da empresa.

Com isso, Zuckerberg pediu ajuda de Parker, que encontrou um investidor capaz de colocar 500. 000 dólares em troca de 7% da empresa.

Mark e Parker investiram suas forças na empresa e resolveram não voltar para Harvard, enquanto Eduardo retornou. Após um tempo de oito semanas, Eduardo seguiu para Califórnia e assinou alguns documentos sem prestar atenção nas consequências.

Caminhos diferentes

Em abril de 2005, o Facebook estava crescendo em alta velocidade, já tinha atingido cerca de 500 universidades e 3 milhões de pessoas.

Nesta mesma época, Eduardo Saverin foi chamado por Zuckerberg para uma reunião sobre os negócios. Ao chegar na Califórnia, ele se reuniu apenas com o advogado do amigo.

Segundo o autor Ben Mezrich, o advogado disse a Eduardo que ele não fazia mais parte da empresa e só estava fazendo parte do time até agora por conta dos investimentos iniciais.

Eduardo descobriu que estava sendo desfeito da empresa e sua porcentagem estava sendo diluída. Para ele, não havia outra saída a não ser processar Zuckerberg por 30% da empresa. Enquanto isso, Mark e Parker estavam ocupados com estratégias de crescimento do Facebook no Vale do Silício.

Depois de certo tempo, Parker se tornou presidente do Facebook, mas em pouco tempo foi preso por posse de droga, fazendo com que deixasse a empresa e se tornasse sócio de outra companhia.

Em 2007, a Microsoft acabou comprando 1. 6% do Facebook por $240 milhões.

Desde a publicação do livro, o Facebook se tornou a maior referência em redes sociais e Mark Zuckerberg escalou para o top 10 dos homens mais ricos do mundo.

O que outros autores dizem a respeito?

Em "O Gestor Eficaz", Peter F. Drucker esclarece que executivos podem ser brilhantes, imaginativos e informados, e ainda assim serem ineficientes. Executivos eficazes são sistemáticos.

Eles trabalham duro nas áreas certas e esses profissionais do conhecimento que ajudam a empresa a obter resultados. Vemos isso perfeitamente quando Mark utiliza seu conhecimento de programação.

No livro "A Cabeça de Steve Jobs", Leander Kahney afirma que uma das causas do sucesso da Apple é por conta que Steve Jobs coloca a experiência do usuário como prioridade máxima. Durante toda a criação do Facebook, vemos que esse foco no usuário foi o motor principal do crescimento da empresa.

Sobre a importância da Internet para o marketing, Seth Godin, autor do livro "Isso é Marketing" explica que a internet mudou as regras do jogo. Ela é o meio de comunicação mais massivo que já foi criado, pois conecta bilhões de pessoas. E dentro da internet uma das principais redes sociais é o Facebook.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

O grande ensinamento que podemos tirar dessa leitura é que devemos executar os nossos sonhos, na prática. Mas como assim?

Sabe aquela ideia que você tem em mente sobre um negócio e só fica adiando para colocar em prática? Fique sabendo que ela não vai se concretizar a não ser que você tome uma decisão agora.

Mesmo que não esteja preparado, vá em frente. Afinal, no caminho você vai errar e isso lhe tornará mais forte e próximo ao seu sonho. Sim, essa é a única maneira.

Outro ponto que podemos considerar é que para construir uma empresa monstruosa como o Facebook, é preciso 100% de comprometimento. Podemos concluir que Eduardo foi só o investidor inicial e não alguém que vivesse e respirasse o negócio como Mark Zuckerberg.

Portanto, não apenas faça seu negócio, mas viva ele. E trabalhe incansavelmente em busca da melhoria contínua e o sucesso irá aparecer.

Gostou desse resumo do livro "Bilionários Por Acaso"?

Compartilhe conosco a sua opinião através dos comentários abaixo! Lembre-se de que o seu feedback é sempre bem-vindo!

Caso queira se aprofundar mais nessa história, você pode comprar o livro pela imagem abaixo:

Livro Bilionários Por Acaso

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!