O Melhor do Mundo - Seth Godin

Saiba o momento de desistir para aprender a insistir naquilo que te agrega!

Favoritar
Salvar
Lido
Escolha sua linguagem:

O livro "O Melhor do Mundo", de Seth Godin aborda o fato de que algumas pessoas desistem fácil. Já outras não abrem mão até quando isso machuca muito. Nenhuma dessas atitudes é boa, muito menos saudável.

Existem também aquelas pessoas que veem a desistência como uma forma de reorientação na direção daquilo que elas realmente desejam alcançar. De fato, não dá para ser o melhor em tudo, mas dá para ser o melhor no que é bom para você.

A jornada, quer dizer, a curva é longa e é preciso ser persistente. Mas você não está sozinho. Confira este PocketBook e saiba quando desistir - e quando agarrar-se a uma oportunidade.

 

Sobre o livro “O Melhor do Mundo”

 

“O Melhor do Mundo”, em inglês, “The Dip”, é uma das obras inspiradoras e reflexivas de Seth Godin, referência no mundo dos negócios.

Lançado originalmente em 2007, o livro ensina quando desistir e quando se manter agarrado a uma oportunidade. Ele traz reflexões sobre as curvas do fracasso e a curva do sucesso - a profundeza.

 

Sobre o autor Seth Godin

 

Seth Godin é o responsável por grandes best-sellers, incluindo “This is Marketing”, “Purple Cow” e a obra reflexiva, “A Ilusão de Ícaro”.

Referência no mundo dos negócios, ele é fundador e CEO da plataforma Squidoo, além de ser um dos blogueiros de negócios mais populares do mundo.

Seth também espalha seu conhecimento como palestrante, motivando pessoas com lições e insights de marketing e liderança.

 

Esse livro é indicado para quem?

 

O conteúdo de “The Dip” tem o compromisso de fazer com que as pessoas compreendam o significado de desistir e abrir mão daquilo que não lhes agrega nada, para insistir naquilo em que elas nasceram para serem as melhores.

 

Ideias principais do livro “O Melhor do Mundo”

 

  • O sucesso não tem a ver com sorte;
  • Vencedores desistem o tempo todo, entretanto eles sabem o momento certo de desistir;
  • Se você quer ser o melhor do mundo, não pode tentar fazer de tudo;
  • O desempenho é definido pela relação entre esforço e resultado;
  • A profundeza é a curva do sucesso, pois ela abre vantagem competitiva no mercado;
  • Saber quando desistir é essencial para saber quando agarrar uma oportunidade;
  • O oposto de desistir na profundeza é explorar novas alternativas de estratégia, e não ficar parado esperando algo acontecer.

 

Faça o Download do Resumo do Livro "O Melhor do Mundo" em PDF grátis

 

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

 

[Resumo do Livro] O Melhor do Mundo - Seth Godin, PDF

“Ser o melhor do mundo é seriamente subestimado”

 

Ser o número um, não tem nada a ver com questão de sorte. Existem muitos que estão tentando a mesma coisa, mas o que os difere de uma pequena parcela de pessoas bem-sucedidas?

Um dos maiores fatores é a perseverança. Quando nos deparamos com um obstáculo no caminho, ficamos mais suscetíveis a pensar nas falhas e nos motivos para desistir da vitória.

E muitas pessoas desistem, achando que não foram feitas para aquilo. Daí, entra aquele famoso conselho bastante equivocado sobre vencedores: “Desistentes nunca vencem, e vencedores nunca desistem”.

Porém, a realidade é muito diferente disso. Seth Godin afirma que vencedores desistem o tempo todo. A diferença é que “eles desistem da coisa certa na hora certa”.

Pense só: você acha mesmo que eles sabem fazer tudo? Claro que não. Eles priorizam aquilo em que realmente desejam ser o destaque. Seth Godin diz que não se pode tentar fazer tudo, se você pretende ser o melhor do mundo.

Não pense no “mundo” como o planeta Terra em si. “Mundo” é aquele ambiente no qual você quer ser a principal referência. O melhor advogado, a melhor artista, ou então a empresa de consultoria nº 1.

Por exemplo, ao contratar um serviço, você procura quem possa fazer o melhor trabalho, certo? Em uma viagem, a gente quer conhecer os melhores lugares para visitar, não é mesmo?

Nós sempre reduzimos nossas escolhas às melhores referências. Tenha em mente que as empresas fazem o mesmo com você.

 

As curvas do fracasso

 

A nossa performance é definida pela relação que o esforço tem com os resultados. É provável que grandes frutos venham com grandes esforços.

Mas, agora, se você tem percebido que não importa o quanto você trabalhe, os resultados são praticamente nulos, então, “Houston, nós temos um problema”.

Existem dois tipos de curvas típicas que representam o fracasso de um trabalho: “O Cul-de-Sac” e “O Penhasco" (The Cliff).

O primeiro deles diz que seu esforço não está impactando em absolutamente nada nos resultados. O seu trabalho se encontra na “região morta” da produtividade.

Já “O Penhasco” representa aquela situação em que os resultados têm aparecido à medida em que você se esforça. Porém, em um determinado ponto, isso não acontece mais, e aí é só ladeira abaixo.

  As curvas do fracasso

Imagem retirada do livro

 

Seth Godin diz que o caso do penhasco é raro, porém, é o mais assustador. Pense como um vício. Enquanto você enxerga benefícios, torna-se mais difícil de desistir. E você não consegue abrir mão até cair drasticamente (contraindo uma doença, por exemplo), assim como tudo a sua volta.

Essas são as duas curvas que você deve evitar , para não cair em algo que não vai te beneficiar. E saber desistir delas é fundamental para se prender à curva que te encaminha para o sucesso!

 

“A Profundeza” — a curva do sucesso

 

Imagem retirada da obra

 

A vida é feita de altos e baixos. O começo de um trabalho pode ser muito excitante e prover ótimos resultados. Mas tudo que vale a pena, em um determinado ponto, chega à profundeza.

Este é o longo momento “entre o começo e a maestria”, diz o autor. Na verdade, ele não é realmente longo; acontece que a boa performance do começo te faz querer andar cada vez mais rápido para chegar no destino.

A Profundeza é o que irá diferir se você pode ser o melhor do mundo, ou se é apenas um principiante sortudo. Note que, no fundo, você não deve apenas deixar “a onda te levar”. Este é o momento de se empenhar mais e mostrar do que é capaz!

Mude as regras do jogo. A profundeza pode ser uma ótima oportunidade para você criar algo que ninguém fez. Dessa forma, a concorrência terá que enfrentar uma curva muito mais profunda para te superar.

Seja único!

É a profundeza que cria a escassez no mercado, pois são poucos os que conseguem sobreviver a ela. A escassez, por sua vez, agrega valor a esta mínima parcela, ou seja, os melhores do mundo.

Seja excepcional ou caia fora. “Média é para perdedores”.

 

A sutil arte de saber quando desistir

 

“Está tudo bem desistir, às vezes. Na verdade, está tudo bem desistir frequentemente”. 

 

Se você estiver em um beco sem saída, e não houver nada a fazer para seguir o projeto adiante, caia fora.

Se você acha que não pode ser o melhor, ou não tem mais recursos para tirar o pé da lama, abra mão. Isso não significa abrir mão de tudo quando se está passando por um momento ruim. Isso tem a ver com saída estratégica.

Vamos supor que estejamos em um supermercado. Existem aqueles que, ao seguir em direção à fila do caixa, escolhem entrar na mais curta. Existem aqueles que entram na mais curta, mas mudam de fila uma vez que outra fica menor. E existem aqueles que ficam permutando de fila em fila até conseguir ser atendido.

Não seja o último grupo de pessoas. Pular de fila em fila não te permite encarar um desafio de uma fila. Analogamente, isso diz como pode estar sendo sua relação com seus projetos.

Você vai estar “começando do zero” toda vez que aparecer uma oportunidade aparentemente melhor e mais fácil. E vai receber muito pouco reconhecimento do quanto você caminhou no projeto antigo. “E isso vai lhe custar muito tempo e dinheiro”, afirma Godin.

Antes de desistir, faça-se as 3 perguntas:

 

1 - Será que eu estou tendo um ataque de pânico?;

2 - Quem eu estou tentando influenciar?;

3 - Que tipo de progresso mensurável eu estou fazendo?

 

Não pense que o oposto de desistir na Profundeza é ficar sentado esperando um milagre acontecer. Se dedique a uma nova estratégia para combater o problema em questão.

“A profundeza é flexível”. Permita-se explorar alternativas inexploradas, desafie a autoridade. Transforme o momento em que você está pronto para desistir no pensamento de que você não tem nada a perder. E vá fundo.

 

“Nunca desista de algo com grande potencial a longo prazo apenas porque você não consegue lidar com o estresse no momento”.

 

O que outros autores dizem a respeito?

 

Em “Fome de Poder”, Ray Kroc, um dos fundadores do McDonald’s, diz para encontrarmos nosso diferencial. Não se deixe abater por um erro que te faça desistir do seu sonho. Inclusive, as pessoas mais bem-sucedidas já superaram vários fracassos, que fazem parte da trajetória para o sucesso.

Segundo Caio Carneiro, autor do livro, “Seja Foda!”, o sucesso é 99% feito de fracasso. Além disso, se você considera o fracasso como o oposto do sucesso, não construirá nada produtivo, já que todo fracasso é apenas um degrau da escada do seu sucesso.

Em "Princípios", Ray Dalio te mostrará que sonho, realidade e determinação te farão alcançar uma vida de sucesso ao fazer com que os princípios da vida e o do trabalho caminhem juntos, tendo a mente aberta.

 

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

 

  • Faça o que você gosta para ser nada menos que o melhor do mundo;
  • Se não importa o quanto você se esforce, você não tem obtém resultados, desista;
  • Crie uma curva tão profunda que seus concorrentes não conseguirão passar dela;
  • Antes de realmente desistir, faça-se as 3 perguntas citadas anteriormente;
  • Você pode ser o melhor do mundo no que tiver paixão em fazer. Apenas vá fundo!

 

Gostou desse resumo do livro “O Melhor do Mundo”?

 

Pronto(a) para mergulhar fundo? Conte para nós o que achou deste resumo. E lembre-se de atribuir sua nota, sua opinião é muito importante para nós.

Se despertou o interesse em conhecer a obra na íntegra, você pode adquiri-la clicando na imagem abaixo:

 

Livro O Melhor do Mundo

 

Nota:
O conteúdo apresentado acima traduz a visão e análise crítica da nossa equipe de redatores, respeitando os fundamentos de propriedade intelectual no Brasil (artigo 8, inciso I).
Nenhuma parte do livro está sendo copiada. São conteúdos únicos e exclusivos, sempre dando créditos aos autores e indicando o link para aquisição da obra completa. A PocketBook4You respeita o código de direitos autorais de acordo com o estabelecido na legislação brasileira, Lei 9.610/98.
Este conteúdo é de propriedade exclusiva da PocketBook4You e está protegido pela Lei de Direitos Autorais em seus artigos 46, I, (a) e em seu artigo 47, isso porque não se trata de reprodução e também não lhe implicam qualquer descrédito, pelo contrário, o direito moral é protegido e, como ressaltado anteriormente, o leitor recebe um link para adquirir a obra. É proibida a reprodução deste material sem a autorização da empresa.
Favoritar
Salvar
Lido
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!

Aprenda um novo livro a cada dia. Se inscreva na news e confira os destaques de hoje!