A Mentalidade do Fundador - Chris Zook, James Allen

A Mentalidade do Fundador - Chris Zook, James Allen

Combata as crises e faça sua empresa prosperar em cenários de dificuldades, construindo uma mente forte e ambiciosa, digna de um fundador, restabelecendo o foco, a velocidade e a conexão com o cliente.

Alcançar e manter um desempenho potencialmente lucrativo e estável são as principais metas de todas as empresas. Mas como fazer isso e por que é tão difícil?

Tendo isso em mente, os empreendedores buscam estudar os ambientes externos. Dessa forma, eles fazem análises de mercado e desenvolvem estratégias para manter e conquistar novos clientes.

O planejamento de negócios focado no espaço externo é muito importante para fazer os negócios prosperarem e atingirem o sucesso.

Porém, Chris Zook e James Allen explicam em seu livro "A Mentalidade do Fundador", que a maioria dos empreendimentos não conseguem atingir seus objetivos devido a fatores inerentes e internos à própria companhia.

Sobre o livro "A Mentalidade do Fundador"

O livro "A Mentalidade do Fundador", cujo título oficial em inglês é The Founder's Mentality, é uma obra dos autores best-seller Chris Zook e James Allen, lançado no Brasil pela editora Novo Século no ano de 2016.

A obra relaciona o crescimento das organizações com o aumento da complexidade associada. Devido a isso, os autores descrevem, no decorrer do texto, as três principais crises que podem surgir como consequência.

A primeira delas é a sobrecarga (overload), relacionada ao crescimento acelerado. A segunda é a estagnação (stall-out), que se refere ao crescimento lento ou desacelerado. O último tipo de crise, e talvez o pior, é a queda-livre, com o declínio do negócio.

Zook e Allen explicam que, para evitar ou superar essas crises e continuar crescendo, as empresas precisam de um fundador visionário, cuja mentalidade molda a cultura organizacional interna.

Sobre os autores Chris Zook e James Allen

Chris Zook é um escritor best-seller e Ph. D pela Universidade de Harvard, além de sócio da Bain & Company. Considerado pelo jornal britânico The Times como um dos 50 maiores pensadores de negócios, seu trabalho é focado no crescimento rentável de empresas.

James Allen também é sócio do escritório da Bain & Company e, assim como Chris Zook, é líder da prática global de estratégia. Allen é o fundador do Bain Founder's Mentality 100, uma malha globalizada de empresas de alto crescimento.

Ambos os autores escreveram outros livros famosos, entre eles o "Lucro a partir do core business".

Esse livro é indicado para quem?

"A Mentalidade do Fundador" é indicado para todos os empresários, gestores e líderes que estão buscando um nova forma de lidar, exceder e superar as crises que suas empresas enfrentam na busca pelo sucesso contínuo do empreendimento.

Ideias principais do livro "A Mentalidade do Fundador"

Os pontos chaves dessa obra são:

  • A importância da mentalidade de fundador para o sucesso de um negócio;
  • As três principais crises enfrentadas pelas companhias;
  • Como desenvolver e espalhar a mentalidade dentro de sua empresa.

Este resumo vai te apresentar os principais insights dos autores para gerenciar crises, superar obstáculos, crescer de forma sustentável e alcançar o sucesso e a alta rentabilidade financeira.

Está preparado para o que realmente interessa? Vamos lá!

Faça o Download do Resumo do Livro "A Mentalidade do Fundador" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] A Mentalidade do Fundador - Chris Zook, James Allen, PDF

Overview: A mentalidade do fundador

De acordo com diversas pesquisas e análises realizadas em várias empresas, na busca pelas qualidades responsáveis por fazer uma empresa crescer, os autores compreenderam que a maioria das organizações que mantém o crescimento rentável são focadas no core business.

Chris Zook e James Allen constataram, após observar os níveis de lideranças dessas empresas, que os seus fundadores ainda estavam ativos e ocupando esses cargos, servindo diariamente como executivos, motivando a equipe e participando das decisões.

Dessa forma, os autores concluíram que as empresas lideradas pelos fundadores, ou seja, aqueles que possuem a "mentalidade de fundador", têm, geralmente, um maior nível de eficiência em relação às demais organizações.

A obra explica que pensar como um fundador apresenta grande vantagem competitiva para novos empreendimentos que buscam enfrentar grandes concorrentes já consolidados no mercado, devido a três razões principais:

  1. Missão insurgente: Necessidade incessante e ousadia para criar e aproveitar de novas oportunidades, desenvolver ideias diferenciadas a partir de insatisfações e desprazeres próprios;
  2. Pensamento de Dono: Entender que quanto mais se dedica, compromete e se responsabiliza com as causas e entregas do empreendimento, melhores são os resultados;
  3. Obsessão com a linha de frente: Vontade de superar os obstáculos e adversidades a qualquer custo, inovando para fazer seu negócio crescer e atingir as primeiras posições no mercado.

O que os dados mostram?

Os autores destacam no livro diversos exemplos e dados reais de suas pesquisas, que comprovam as afirmações acima e logo a funcionalidade da mentalidade de fundador, tanto para empresas que estão começando, quanto as que já estão no mercado.

Chris e James apontam que as empresas com os melhores resultados e desempenho são aqueles que conseguem manter o nível de mentalidade de fundador, incluindo seus três aspectos principais ao longo do tempo e independente da complexidade alcançada.

Em contrapartida, eles também apontam que essa forma de pensar como um fundador vai diminuindo naturalmente, ao longo do tempo, conforme as empresas crescem.

As empresas que permitem que isso aconteça estão sujeitas a riscos e também podem estar vulneráveis à outras organizações emergentes e suas novas dinâmicas e ideias inovadoras.

Overview: Os Desafios do Crescimento

Zook e Allen apontam que quando as mudanças nos ambientes externos começam a superar, em termos de velocidade, as mudanças dentro da cultura organizacional, é possível concluir que sua bancarrota (ou falência) pode estar mais próxima do que nunca.

Outro ponto levantado é que quando as organizações crescem muito e perdem sua forte mentalidade de fundador, aumentando os níveis de burocracia, com sistemas grandes e cheios de complexidade, eles podem começar a ter dificuldade em acelerar processos.

Três crises previsíveis do crescimento

No segundo capítulo de "A Mentalidade do Fundador", os autores descrevem as três principais causas dos problemas que fazem com que grandes empresas percam o rumo e também o gás!

Overload (Sobrecarga)

Como apontado no final do overview anterior, as empresas que crescem de forma intensa tendem a perder o controle e a eficiência da mentalidade do fundador. Quando isso acontece, eles começam a enfrentar a crise do overload ou sobrecarga, em português.

Esse tipo de crise é enfrentado principalmente por empresas que não planejaram bem seu crescimento interno e acabaram diminuindo ou até mesmo perdendo sua capacidade e aquela característica que as fez crescer tanto.

A sensação do overload é horrível, explicam os autores.

Você está crescendo e trabalha duro para manter a evolução de seu negócio, mas sente que está a cada dia mais atolado. É como se algo ruim fosse acontecer, segundo eles.

A obra traz o caso da Norwegian Cruise Line, uma empresa de cruzeiros que estava crescendo sem precedentes e chegou a liderar esse mercado.

Mesmo apresentando características de inovação e grandes ambições de crescimento, a empresa não foi capaz de lidar com a sobrecarga, justamente por falta de estratégia e plano interno de crescimento.

Stall Out (Estagnação)

A crise chamada de stall-out, ou estagnação, em português, acontece quando grandes empresas começam a desacelerar suas capacidades de negócio.

Isso acontece, principalmente, quando as metodologias e práticas de crescimento usadas por uma organização se esgotaram ou não funcionam com a mesma eficiência de antigamente.

De acordo com os autores, essa é uma situação comum que pode acometer empresas e diversos ramos com uma margem de 2 para 3. Ou seja, 66, 66% das empresas sofrerão com essa crise.

O livro ainda destaca que isso pode acontecer abruptamente, sem avisos. Segundo as pesquisas feitas pelos autores, baseados em estudos da Corporate Executive Board, "o crescimento não diminui gradativamente", "ele cai como uma pedra".

Assim como no overload, a principal causa do stall-out se encontra no ambiente interno das empresas. De acordo com Chris e James, quando as empresas se desenvolvem, ficando maiores e complexas, acabam perdendo a agilidade e flexibilidade.

Dessa forma, não conseguem mais sustentar o crescimento e entram em declínio.

Free Fall (Queda-livre)

A queda livre ou free-fall, em inglês, também pode acontecer a qualquer momento, principalmente hoje em dia, em que as novas tecnologias e ideias das startups estão surgindo e engolindo empresas gigantes, usando a inovação como principal arma.

Essas crises acontecem quando os produtos ou serviços de uma empresa ficam obsoletos devido a outras tecnologias insurgentes. Diferentemente da estagnação, onde ainda há tempo para refletir e planejar os próximos passos, a queda-livre é bem mais grave.

Nesse momento, as empresas descobrem a completa ou parcial inutilidade de seus serviços ou produtos, a obsolência ganha espaço e rapidamente caem o desempenho financeiro e as expectativas de crescimento.

De acordo com os dados apontados pelos autores, cerca de 5% à 7% das empresas estão em fase de queda livre. Eles destacam que apenas uma parcela de 10 à 15% consegue reverter essa situação.

Zook e Allen descrevem no livro que, nesse momento, não há tempo para "redescobrir" a missão insurgente de uma companhia, é preciso tomar ações extremas e rápidas para redefini-la o quanto antes possível.

Um exemplo clássico citado pelos autores é o BlockBuster. A empresa apresentava-se como líder no mercado aluguel de vídeos, mas por não acreditar no potencial da era digital como os serviços de streaming da Netflix, declarou falência em 2014.

Momentos de incerteza

Todas os três tipos de crises apresentam grandes e até mesmo terríveis ameaças à sobrevivência de um negócio.

Porém, elas também podem ser usadas como oportunidades de melhoria. Se administradas e gerenciadas de maneira correta, elas conseguem até mesmo agregar novo e grande valor a um negócio, trazendo inovações e novas possibilidades.

"Sucesso não traz automaticamente mais sucesso. O mais difícil é seguir alerta e manter o pique ao ir vencendo e crescendo. Por isso, me recuso a aceitar o fato de que sou maduro ou de que a empresa é madura. Assim que aceitar isso, você começa a morrer." (Les Wexner)

Overview: Um Plano de Ação para Líderes

Os autores destacam que a mentalidade de fundador é extremamente importante para líderes, não apenas o CEO, mas todos os tipos de cargos de liderança, para conseguirem superar crises e se manterem firmes no mercado.

Os autores apresentam quatro convicções essenciais para isso:

  1. Liderança se aprende;
  2. Liderança não é exclusiva;
  3. Continuidade da Mentalidade de Fundador;
  4. Necessidade de Insurgência.

Liderança se aprende

Liderar é garantir um ambiente onde os funcionários podem se desenvolver pessoal e profissionalmente, garantindo eficiência e produtividade do sistema ao mesmo passo.

Contudo, os autores destacam que sua característica mais importante está na possibilidade de ser ensinada, medida, praticada e também melhorada.

Liderança não é exclusiva

Segundo a obra, para preservar a capacidade e mentalidade de fundador é necessário que uma empresa tenha "um exército de líderes", não somente o CEO com essa responsabilidade.

Os autores citam o exemplo do brasileiro Carlos Britos, que busca dar a novos funcionários e pessoas mais jovens, interessadas e com vontade, metas ambiciosas e grande liberdade para agir e melhorar.

Continuidade da Mentalidade de Fundador

É importante usar da mentalidade de fundador para fazer uma empresa crescer e também manter o crescimento. Alienar funcionários e colaboradores nunca é uma boa opção. Os autores retratam que isso acarreta na vulnerabilidade da empresa.

Dessa forma, as empresas podem perder espaço para outras companhias insurgentes que estão escalando e se adaptando mais rápido ultimamente.

Insurgência Necessária

Chris Zook e James Allen destacam, através de seus estudos, que de cada três empresas, apenas duas conseguem crescer de forma sustentável e rentável, pois elas são insurgentes, ou seja, possuem missões ousadas e corajosas com visão ilimitada.

Overview: Como usar a mentalidade de fundador?

Os autores apresentam no livro um questionário completo para verificar e refletir sobre quanto sua empresa apresenta essa característica. Segue abaixo adaptações de algumas dessas perguntas:

  • Todos os membros da empresa entendem bem a missão insurgente, a essência do negócio e o core business da instituição?
  • Os colaboradores pensam e agem como se fossem donos do negócio?
  • Quais são as principais informações e conhecimentos que podemos absorver de nossos concorrentes, principalmente os insurgentes?

O que outros autores dizem a respeito?

Na obra "O Lado Difícil das Situações Difíceis" o autor Ben Horowitz também explora qualidades de liderança, sua relação com superação de desafios e a importância da valorização dos funcionários.

James C. Hunter no livro "O Monge e o Executivo" retrata conceitos parecidos com a ideia de liderança servidora. Ele explica em sua história que a liderança é uma habilidade que pode ser adquirida e deve ser usada para motivar, incentivar e servir os colaboradores.

Outra questão fundamental para o processo de crescimento das empresas é a inovação. Em seu livro "Inove ou Morra", Luiz Guimarães explora esse conceito a fundo e reforça as ideias de que não é necessário ser uma startup para inovar, melhorar e se desenvolver.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

A mentalidade de fundador não se refere somente aos fundadores de uma empresa e suas qualidades individuais.

O conceito também trata das atitudes, comportamentos, procedimentos e práticas de planejamento comuns à todos os colaboradores, bem como as formas de engajamento.

A definição e estabelecimento de uma missão clara, objetiva, insurgente e de longo prazo é exemplo muito importante.

Dessa forma, se em algum momento o fundador deixa a empresa a equipe continua focada e com a mentalidade intacta!

Gostou desse resumo do livro "A Mentalidade do Fundador"?

Deixe um comentário pra gente! Nós queremos muito saber sua opinião e seu feedback é vital para isso.

Ah! Se precisar de todos os detalhes, conceitos e ideias desta obra, você pode adquiri-la facilmente, basta clicar nas imagens abaixo para comprar a versão que você preferir, na língua inglesa ou no bom e velho português!

Livro A Mentalidade do Fundador

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!