Livro Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas - Tom Peters

Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas - Tom Peters

Aprenda como implementar uma revolução e tornar sua organização capaz de sobreviver em um ambiente extremamente competitivo!

Você acredita que a empresa na qual trabalha é inovadora para sobreviver em um ambiente cada vez mais dinâmico e competitivo? Ou percebe que a criatividade é suprimida por processos e métodos inflexíveis e ultrapassados?

Em um cenário de mercados globais e alto nível de exigência dos consumidores, as empresas precisam se adaptar constantemente.

Pensando nisso, o autor Tom Peters, escritor americano sobre práticas de gestão de negócios, apresenta em seu livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas” reflexões e estratégias para valorizar a inovação constante dentro das organizações.

Ficou curioso? Então, continue lendo o nosso resumo para saber mais!

Sobre o livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas”

Lançado em 1994, com o título The Tom Peters Seminar, o livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas” é uma adaptação do conteúdo dos slides apresentados nos seminários do autor.

Nele, Tom Peters apresenta sua visão sobre o mundo corporativo e ensina como implementar ferramentas para se adaptar ao que chama de “tempos loucos”.

Cada um dos 9 capítulos, distribuídos pelas 300 páginas da obra, apresenta, com linguagem bem humorada, um modelo administrativo popular na época do lançamento.

Além de expor uma ótica futurista acerca desses modelos, o autor convida o leitor a refletir, se questionar e agir de acordo com as necessidades da sua realidade.

Quem é Tom Peters?

Graduado na Escola de Negócios da Universidade de Stanford, Tom Peters é considerado um guru da gestão de negócios, trabalhando como consultor independente até os dias atuais.

É um grande entusiasta da aplicação da inovação dentro das organizações e acredita que a paixão da equipe pelo trabalho desenvolvido é fundamental para o sucesso.

Autor de mais de vinte publicações, seu maior sucesso foi através da obra “Vencendo a Crise”, escrita em parceria com Robert H. Waterman Jr. e que vendeu mais de 4.5 milhões de cópias.

Quem deve ler a obra?

O conteúdo do livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas” é relevante para pessoas que trabalham no ambiente corporativo, desde líderes até colaboradores que buscam ascensão dentro da empresa.

Aos gestores, as ideias apresentadas na obra são fundamentais para promover a inovação, criatividade e evolução da organização, como forma de torná-la mais adaptável e capaz de atender as necessidades do mercado.

Ideias principais do livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas”

  • O principal problemas das organizações é o desajuste entre a forma como a empresa funciona e a realidade da sociedade e, consequentemente, do mercado;
  • As principais teorias administrativas ignoram as questões de criatividade e satisfação pessoal;
  • Na prática, a maioria das empresas estrangulam a criatividade e anulam o prazer no trabalho;
  • A inovação e o bem estar dentro da organização são os principais fatores de valorização econômica;
  • O empoderamento dos colaboradores é fundamental para o desenvolvimento do negócio;
  • Em um mundo maluco, empresas estáveis e sensatas não têm sentido;
  • Para prosperar, é preciso ir além dos modelos tradicionais, que são úteis, mas não são suficientes para acompanhar e facilitar a adaptação.

A seguir, serão descritos de forma mais detalhada os ensinamentos e reflexões do autor Tom Peters, em cada um dos 9 capítulos do livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas”, bem como suas indicações para aplicar na prática as ideias apresentadas.

Faça o Download do Resumo do Livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas” em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas - Tom Peters, PDF

Além da mudança: como evoluir de maneira eficiente?

Tom Peters entende que as convenções estabelecidas sobre aprender a lidar e prosperar com a mudança são insuficientes. Por isso, o autor sugere “apagar” a palavra “mudança” do vocabulário e substituí-la por “revolução”.

As empresas capazes de promover a revolução são aquelas que aceitam a rapidez das transformações e entendem que o ativo mais importante é a imaginação humana.

O livro apresenta algumas perguntas para fazer o leitor refletir sobre sua situação:

  • Você está seriamente interessado em nutrir a imaginação humana no seu trabalho?
  • Você passa a maior parte do tempo dentro do escritório, mantendo contato apenas com as mesmas pessoas, ou busca olhar para fora e trocar experiências com pessoas diferentes e em eterna mutação?
  • Você fica animado com a ideia de ir trabalhar na segunda-feira?
  • Seu local de trabalho é interessante?
  • Numa escala de 1 até 10, até que ponto é inventiva (a) sua unidade, (b) sua empresa, (c) e seu principal concorrente?

Além da descentralização: como gerar independência?

De acordo com Tom Peters, é preciso haver uma descentralização cada vez maior, conforme a empresa tenha que enfrentar uma enxurrada de informações e incógnitas.

Dessa forma, Tom sugere ir rumo à desorganização, livrando-se de toda formalidade e burocracia que causam gargalos e diminuem o valor criado e oferecido pela empresa.

A soltura desse tipo de amarras permite criar grupos menores, mais autônomos, eficientes e inovadores.

Neste capítulo do livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas”, o autor apresenta as seguintes observações:

  • Você tem coragem de admitir que a maioria do nível médio de administração não acrescenta valor algum?
  • Consegue imaginar uma empresa sem sede?
  • As unidades da sua empresa são suficientemente pequenas, independentes e concentradas para compreender as dores dos clientes?

Além do empoderamento: qual a importância do sentimento de dono?

A revolução só é possível se a empresa for muito além do empoderamento dos colaboradores, é preciso transformar todo emprego em um negócio, a chamada “negocificação”.

Isso significa fazer com que todos os funcionários da empresa sejam empreendedores dentro de suas áreas, promovendo a atitude de dono e a busca pela excelência da organização.

Para isso, o autor sugere as seguintes práticas:

  • Treinamento cruzado sobre grande parte das habilidades necessárias para a realização do trabalho;
  • Realização de orçamentos;
  • Controle de qualidade;
  • Autonomia;
  • Todas as equipes entendem que possuem clientes (internos ou externos). 

Além disso, Peters indica algumas ponderações:

  • Como sua organização se situa com relação às práticas de “negocificação”?
  • Todos têm acesso pleno e oportuno às informações do negócio (financeiras, estratégicas, etc)?
  • Você se sentiria em condições de executar adequadamente qualquer tarefa, com as informações que os colaboradores possuem?
  • Todos são treinados acerca dos aspectos básicos do negócio?

Além da lealdade: como garantir estabilidade e segurança?

Esqueça a lealdade de uma corporação. Foque na lealdade em relação à sua agenda, à sua rede de relacionamentos.

É preciso se habituar a pensar como um trabalhador independente, o que, curiosamente, aumenta muito suas chances de se manter empregado nas grandes empresas.

O autor Tom Peters explica que a estabilidade e segurança de um emprego deve partir do próprio indivíduo, através do planejamento do que pode aprender em cada emprego e na execução de projetos fora da zona de conforto.

Para isso, pense o seguinte:

  • O que você aprendeu nos últimos meses?
  • Quais projetos finalizados no último ano foram marcantes para você?
  • Como seus projetos beneficiam os clientes?
  • Seu currículo no final deste ano está diferente do que estava no ano anterior?
  • Você tem um programa para desenvolvimento de suas qualificações pessoais?
  • Você dedica parte do seu tempo em estabelecer e manter boas relações com sua rede de contatos?
  • Você considera uma mudança lateral (ou para baixo) em sua carreira, mas que lhe ensine algo novo e especial?

Além da desintegração: como desenvolver uma organização revolucionária?

Nos capítulos anteriores do livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas”, o autor indicou a decomposição das organizações em unidades autônomas, com mínima burocracia e colaboradores que se sintam donos do negócio, de modo a controlarem suas próprias carreiras.

A partir disso, a ideia é reunir os recursos certos (através da rede de relações da empresa) para estabelecer grupos de trabalho fluidos e focados na solução de problemas.

Uma organização revolucionária é capaz de fazer bem o seu negócio principal, além de manter fortes relações com seus stakeholders, interligando suas capacidades administrativas e de produção.

Para auxiliar nessa etapa, faça as seguintes perguntas:

  • A jornada de trabalho na sua organização é a mais comum (de nove às cinco)? 
  • Quantas pessoas de sua unidade trabalham em casa pelo menos um dia por semana? 
  • Você consegue trabalhar de casa? Por que sim ou por que não?
  • Existe um setor de parcerias e relações estratégicas na sua empresa?
  • A organização é capaz de criar e manter alianças?

Além da reengenharia: qual a importância da inovação?

Tom Peters compreende que a alavancagem de conhecimento funciona como base para a segurança econômica e corporativa. Para isso, o incentivo ao desenvolvimento dos colaboradores é fundamental.

Ir além da desintegração também ajuda muito nesse sentido, dado que o conhecimento em rede é essencial à vantagem competitiva.

Para fazer mais do que uma análise profunda dos processos, é preciso que haja uma cultura organizacional de conversa e compartilhamento de informações e experiências.

A fim de avaliar esses conceitos, o autor provoca:

  • Existe uma cultura de aprendizagem na sua empresa?
  • É possível identificar redes de desenvolvimento, que incluam pessoas de fora da organização? Como essas redes são alimentadas?
  • Existe um sentimento de pertencimento e comunidade dentro da empresa?
  • Você sabe qual é e onde fica o conhecimento da sua organização?

Além da aprendizagem: por que é importante haver intercâmbio de conhecimento?

Uma organização protagonista é formada por pessoas curiosas, pois estas estão buscando entender o mundo à sua volta (desenvolve maior rede de contatos), o que as permite criar coisas extraordinárias.

Além disso, Tom explica a importância de formar equipes diversas e com experiências de vida distintas. Esse intercâmbio é fundamental para aflorar a criatividade e encontrar soluções inovadoras.

Um ambiente de interação favorável possibilita que os colaboradores troquem informações de maneira fluida e orgânica, além de intensificar a criação e desenvolvimento de novas ideias.

Sobre esse capítulo, o livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas” apresenta as seguintes perguntas a serem respondidas:

  • Analise seu local de trabalho como se fosse um funcionário no primeiro dia de emprego. Como você se sente? 
  • Existem condições para satisfazer sua curiosidade no ambiente de trabalho?
  • Sua equipe é formada por pessoas diferentes entre si?

Além da melhoria contínua: como se destacar em um cenário competitivo?

Em um cenário cada vez mais integrado e global, o mercado se apresenta extremamente competitivo. Por isso, a qualidade presente em grande parte das empresas não basta para se destacar.

A maioria dos produtos são impecáveis, mas longe de serem deslumbrantes. Diante disso, o autor Tom Peters afirma que é preciso ser o mais excêntrico possível, pois só assim será capaz de entusiasmar os clientes.

É necessário ir muito além da satisfação das necessidades dos clientes, o ideal é que seus produtos sejam fascinantes e que toda a experiência ao redor dele seja adorada pelo consumidor.

Tom explica que o elemento que mais influencia na percepção dos clientes é a maneira pela qual eles são tratados. Para avaliar isso, responda às seguintes questões:

  • O produto médio que sua empresa oferece é deslumbrante?
  • O conceito de “divertimento” se aplica à experiência que os clientes têm com sua organização? Se não, é possível aplicá-lo?
  • Você está plenamente envolvido com seus clientes?
  • Mostre o seu catálogo de produtos para pessoas alheias a ela (familiares, amigos, etc). Como eles reagem? 
  • Sua organização foi repensada e reinventada nos últimos anos?

Rumo à revolução perpétua: como manter a inovação e evolução?

Ao longo dos capítulos, ficou claro que, para o autor, mudança e aprimoramento constante não bastam para satisfazer as tendências do mundo moderno, apenas a revolução perpétua será capaz disso.

É fundamental comprimir anos de mudança e poucos meses, inclinando-se para a ação constante e compreendendo que o fracasso faz parte do processo de crescimento.

Para isso, é preciso muita coragem e torna-se essencial que todos os envolvidos entendam que a transformação radical precisa acontecer para possibilitar a evolução do negócio.

Por fim, Tom Peters propõe os questionamentos:

  • Você é capaz de imaginar sua empresa mudando tudo de uma vez? 
  • Há uma inclinação para a ação na sua organização?
  • Já observou algum progresso sem (muitas) falhas?
  • Você ajuda seus colegas a entenderem e conviverem com o desequilíbrio constante?
  • Como o fracasso é encarado na sua empresa?

Outros livros sobre lições de sucesso para o empreendedorismo

O livro “Aventuras Empresariais”, publicado em 1969 por John Brooks, é uma compilação de 12 artigos sobre Wall Street, analisando marcas renomadas como Xerox e General Electric. Dessa forma, o autor identifica o que levou aos insucessos empresariais de algumas companhias, coletando ensinamentos para que erros não sejam repetidos.

Em “Incansáveis”, Maurício Benvenutti, fundador da XP Investimentos, defende que a boa execução de um projeto é dez vezes mais importante e cem vezes mais difícil que uma boa ideia. Seus ensinamentos são um “choque de realidade” positivo para empresários que estão buscando as melhores dicas para evoluir sua marca.

Por fim, segundo o renomado autor estadunidense, Michael Gerber, em seu livro “Desperte o Empreendedor Que Há Em Você”, encarar desafios é uma realidade diária do empreendedor. Arriscar e lidar com o fracasso é apenas a “cereja do bolo” para quem lida com esta área ou possui vontade de construir a própria empresa.

Certo, mas como manter minha organização estável perante a instabilidade?

  • Repasse por todas as perguntas sugeridas pelo autor e avalie suas respostas;
  • Crie um formulário e distribua os questionamentos para sua equipe;
  • A partir das respostas, faça uma análise da percepção dos seus colegas de trabalho sobre as questões apresentadas no livro;
  • Crie um plano de ação para desenvolver e aplicar os conceitos de transformação indicados na obra;
  • Valorize o seu desenvolvimento e fomente essa cultura no seu ambiente de trabalho;
  • Crie o hábito de atualizar seu currículo periodicamente (a cada 3 ou 6 meses) com novos projetos, capacitações e aprendizados.

Avalie esse resumo do livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas”!

Após ler o resumo desse livro incrível, você sente que está preparado para prosperar no mundo corporativo?

Esperamos que você tenha gostado do resumo e consiga aplicar os ensinamentos do autor Tom Peters em seu negócio.

Deixe sua avaliação! Seu feedback é muito importante para que nossa equipe possa melhorar cada vez mais os conteúdos oferecidos aos nossos caros leitores!

E, para se inteirar ainda mais sobre o conteúdo, adquira a versão completa do livro em português clicando na imagem abaixo:

Livro “Tempos Loucos Exigem Organizações Malucas” Tom Peters

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!