Think Again - Adam Grant

Think Again - Adam Grant

Só sei que nada sei. Mas, e você? Sabe que não sabe? Descubra com Adam Grant o poder que existe em saber o que você não sabe!

Em algum momento, você provavelmente já ouviu dizer que se você deixar cair um sapo em um pote de água quente escaldante, ele saltará imediatamente para fora.

Mas, e se você deixar cair o sapo em água morna e aumentar gradualmente a temperatura? Segundo o senso comum, o sapo morrerá. Ele é um animal irracional e incapaz de repensar a situação, e não percebe a ameaça até que seja tarde demais.

Segundo Grant, isso não é verdade. Atirado para a panela de escaldamento, o sapo vai se queimar muito e pode ou não escapar. Na verdade, o sapo está melhor na panela de fervura lenta: ele saltará assim que a água começar a aquecer desconfortavelmente.

Mas, qual é a moral dessa história? Não são os sapos que falham em reavaliar. Somos nós. Quando ouvimos a história e a aceitamos como verdadeira, raramente nos preocupamos em questioná-la.

Em "Think Again: The Power of Knowing What You Don't Know", você irá aprender a questionar o senso comum e a deixar de enxergar a vida preto no branco. Preparado para descobrir o que não sabe? Então, vamos!

Sobre o livro "Think Again: The Power of Knowing What You Don't Know"

O livro "Think Again: The Power of Knowing What You Don't Know" foi publicado no Brasil, com o título "Pense de Novo: O poder de saber o que você não sabe", em 15 de setembro de 2021, pela editora Sextante.

O livro conta com 304 páginas divididas em 11 capítulos. Neles, o autor traz diferentes partes do processo de repensar e reavaliar o que pensamos saber.

Sobre o autor Adam Grant

Adam Grant nasceu no estado de Michigan, Estados Unidos, em agosto de 1981. Ele é formado em Psicologia pela Universidade de Harvard e é doutor pela Universidade de Michigan.

Foi reconhecido como um dos dez pensadores de gestão mais influentes do mundo pela revista Fortune. Além de ser o professor mais bem avaliado da Wharton, uma das melhores escolas de ensino superior de administração do mundo, há sete anos consecutivos.

Adam Grant é autor de três livros best-sellers do New York Times, que venderam mais de um milhão de cópias e foram traduzidos para 35 idiomas, dentre eles "Originais" e "Dar e Receber".

Esse livro é indicado para quem?

A leitura da obra "Think Again: The Power of Knowing What You Don't Know" é indicada para pessoas que sentem a necessidade de mudança e querem sair de sua zona de conforto.

Mas, também é indispensável para empresários, professores e políticos que desejam se reinventar.

Ideias principais do livro "Think Again: The Power of Knowing What You Don't Know"

  • O poder de saber o que você não sabe é o que diferencia os adaptáveis dos inadaptáveis;
  • Existem duas formas de enxergar a inteligência: a maneira convencional e a maneira alternativa;
  • Somos "sovinas mentais", ou seja, não gostamos de repensar;
  • Temos medo do imprevisível;
  • Temos medo de repensar, pois isso nos faz questionar nossas crenças e convicções;
  • Somos seres emocionais e, quando se trata de nossos próprios conhecimentos e opiniões, muitas vezes escolhemos emoções em vez da verdade.

Faça o Download do Resumo do Livro "Think Again" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Think Again - Adam Grant, PDF

Repensamento individual

Segundo o autor, existe um fenômeno conhecido como a falácia do primeiro instinto. Esse fenômeno ocorre quando mantemos decisões tomadas por "intuição" em vez de repensar nossas escolhas.

Um exemplo muito claro é quando fazemos provas de múltipla escolha e ficamos em dúvida entre mudar a resposta ou manter a resposta inicial. No final, a grande maioria das pessoas decide manter a resposta inicial.

Mas, por que será que a maioria tem medo de mudar a resposta, mesmo pesquisas indicando que a chance de acerto aumenta quando repensamos nossas respostas? Adam Grant afirma que isso acontece porque os humanos têm medo da própria ideia de repensar.

Como atualizar nossas próprias opiniões

Mas, se temos medo da ideia de repensar, como podemos atualizar nossas próprias opiniões?

Primeiro, é preciso entender que repensar é um conjunto de habilidades, mas também é um mindset. Nós já temos parte das ferramentas mentais que precisamos.

Algumas são:

Além disso, dentro desse mindset existem quatro tipos de modos mentais:

  1. Pastor: Só se interessam em impulsionar suas próprias idéias. Eles impõem suas crenças aos outros, numa tentativa de protegê-los ou popularizá-los;
  2. Advogado: Estão ansiosos para ganhar cada argumento. Eles atacarão implacavelmente qualquer um cujas opiniões não se alinham com as suas próprias;
  3. Político: Querem ser agradáveis às pessoas. Eles anseiam por aprovação, mas não vêem necessariamente o objetivo de encontrar a verdade objetiva;
  4. Cientista: São os que conduzem experimentos, testam hipóteses, abandonam crenças antigas e abraçam novas verdades.

O seu modo mental mais frequente molda diretamente suas opiniões. Por isso, não se defina por suas opiniões, defina-se por seus valores pessoais e pela busca de opiniões que são contrárias às suas para aprender com elas.

Repensamento interpessoal

Cansar alguém até que ela desista de discutir com você não é o mesmo que convencer essa pessoa com argumentos, mesmo se eles forem lógicos. O nome dessa prática é logic bullying, que é quando você se utiliza da lógica para pressionar os outros até eles concordarem com você ou desistirem por cansaço.

Além disso, quem garante que a sua argumentação, por mais lógica que seja, está certa? A real verdade muitas vezes nos é perdida quando somos tão confiantes que nos tornamos arrogantes. Lembre-se que ser inteligente ou ter muito conhecimento não lhe faz melhor do que os outros.

Se você quer estabelecer conexões com outras pessoas e promover a troca de ideias, busque influenciá-la a repensarem ideias em vez de forçar as suas!

Como abrir a mente de outras pessoas

O primeiro passo para criar conexões verdadeiras com outras pessoas é se livrar de preconceitos e estereótipos. Segundo o livro "Think Again", quanto mais inteligente alguém é, mais fácil essa pessoa é enganada por estereótipos.

Sabe o porquê disso acontecer? Porque pessoas com Q. I. mais altos tendem a reconhecer padrões mais facilmente e a se enganar por suas convicções pré-estabelecidas.

Antes de abrir a mente de outras pessoas, você deve abrir a sua mente e não criticar ou julgar o outro.

Repensamento coletivo

Viver em sociedade é difícil, mas viver em uma sociedade polarizada é ainda mais difícil. O que fazer quando você está conversando com alguém que tem visões totalmente distintas das suas? Você discute, ignora ou repensa suas convicções?

A sua resposta indica muito sobre o tipo de mentalidade que você tem e como você lida com situações onde o coletivo que força a sair da sua zona de segurança e lhe força a repensar o que você acha que é verdade.

Para Adam Grant, esse impasse se deve ao fato do ser humano possuir a tendência a enxergar o mundo pelo viés binário. Ele é responsável por criar a ilusão que o mundo é dividido em dois: certo ou errado; bom ou mau; verdadeiro ou falso; preto no branco.

Interromper o processo binário de pensamento seria a única maneira de criar um ecossistema capaz de praticar o repensar coletivo.

Como criar comunidades de aprendizes vitalícios

O jeito que você lida com o coletivo pode lhe levar a ter visão em túnel.

A visão de túnel é um mindset que lhe faz ignorar outras opiniões e ideias, fechando-se no seu próprio mundo sem refletir sobre pontos polêmicos ou que acaba só tendo conversas não produtivas em vez de conversas produtivas.

Existem algumas coisas que devemos levar em conta para evitar a visão em túnel:

  • Tenha ressalvas e hipóteses diferentes;
  • Saiba que é normal ficar emocionalmente confuso quando repensamos nossas convicções;
  • O processo de aprendizagem pode ser disruptivo;
  • Esteja aberto ao inesperado.

E aí, pronto para pensar e repensar depois de ler esse resumo?

O que outros autores dizem a respeito?

Na obra "Tudo é Óbvio", de Duncan J. Watts, o senso comum seria a essência necessária para haver a convivência entre um ser humano e outro, é invisível aos nossos olhos e permanece enraizada no inconsciente de cada um. No entanto, guiar-se pelo senso comum aumenta as chances de decisões falhas, sendo necessário explorar outras formas de pensar.

Já na obra "O Jogo Infinito", de Simon Sinek, é constatado que existem dois tipos de jogos na vida: os finitos e os infinitos. Em um "jogo finito" sabemos todas as informações para alcançar a vitória. Em jogos infinitos, não conhecemos todas as variáveis. A vida seria, então, um jogo infinito em eterna adaptação.

Por fim, no livro "The Art of Learning", de Josh Waitzkin, aprendemos com relatos pessoais do autor como a autoconfiança excessiva pode ser prejudicial, principalmente, quando precisamos desaprender um padrão antigo para aprender um novo.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

Gostou desse resumo do livro "Think Again: The Power of Knowing What You Don't Know"?

Esperamos que você tenha gostado do nosso resumo e consiga se refletir sobre as formas que o desconhecido por ser a arma secreta para conhecer o mundo e as pessoas. Deixe sua opinião nos comentários, seu feedback é muito importante para nós!

Além disso, você pode ter acesso ao livro completo clicando na imagem abaixo para comprá-lo:

Livro 'Pense de novo: O poder de saber o que você não sabe'

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!