O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios - Ekaterina Walter

O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios - Ekaterina Walter

O sucesso de Mark Zuckerberg conseguiu ser resumido em 5 P's que, se aplicados na sua vida pessoal e profissional, te tornarão um líder e gestor excepcional.

Nesse resumo do livro "O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios", de Ekaterina Walker, você vai aprender sobre como absorver todos os ensinamentos do criador do maior sucesso da internet.

Quantas fotos você já curtiu no seu Facebook? E quantos comentários deixou para seus amigos? Quantas vezes você fez check-in, ou disse em sua linha do tempo como estava se sentindo?

Tudo isso só é possível graças a Mark Zuckerberg, que fez com que sua paixão por conectar as pessoas através da internet, se tornasse realidade com sua visão totalmente improvável.

Mas relaxa, tudo isso pode ser aprendido com os 5 P's do sucesso que, se aplicados na sua vida profissional e pessoal, podem fazer com que você se torne um líder e gestor excepcional.

Vem comigo!

Sobre o livro "O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios"

"O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios" (2013), originalmente do inglês "Think Like Zuck", traz exemplos de empresas de sucesso como Zappos, Threadless, CollegeHumor, TOMS, Dyson e mostra, principalmente, como o surgimento do Facebook desenvolveu uma mudança na forma de comunicar e engajar pessoas.

O best-seller do Wall Street Journal conta com 216 páginas com os cinco segredos do sucesso da empresa criada por Mark Zuckerberg: paixão, propósito, pessoas, produto e parcerias.

Sobre a autora Ekaterina Walter

Ekaterina Walter é escritora, palestrante e inovadora social, que proporcionou iniciativas de marketing e negócios para uma extensa lista de marcas, entre elas a Intel.

É uma das diretoras da Associação Internacional de Marketing Boca a Boca (WOMMA) e está na lista da revista Fortune de pessoas de negócios mais influenciadoras em mídias sociais.

Também é coautora dos livros "O poder do Storytelling visual" e "The laws of brand Storytelling".

De acordo com seu perfil na revista Forbes, suas perguntas favoritas são "Por quê?", "E se?" e "Como posso te ajudar?".

Esse livro é indicado para quem?

Todos aqueles que precisam de inspiração, conhecimento e compreensão para deixar uma marca em um mundo nada simples de ser modificado.

Também para aqueles que desejam fazer a diferença na área de empreendedorismo e liderança.

Por fim, para você que quer saber todas as lições que a criação de "Zuck" tem a nos oferecer.

Ideias principais do livro "O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios"

  • "Mantenha sua energia e sua dedicação no máximo, perseguindo algo que você acredita";
  • "Não faça apenas um grande produto, lidere um movimento significativo";
  • "Fortaleça times poderosos que possam executar sua visão";
  • "Quebre todas as regras ao criar um produto inovador, que mude tudo";
  • "Desenvolva ótimas parcerias que alimentem a criatividade e energizem a execução".

Animado para saber como Mark Zuckerberg fez tudo isso e alcançou o sucesso?

Vamos lá!

Faça o Download do Resumo do Livro "O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios - Ekaterina Walter, PDF

Primeiro P do sucesso: Paixão

No dia 20 de setembro de 2005, a empresa do "novo príncipe da internet" se consolidou como Facebook. Mas mesmo antes disso, nos anos 90, Mark criou o "Zucknet", para conectar os computadores da sua família.

Tudo isso pela paixão de conectar pessoas através da internet.

"Por elas (as pessoas) estarem mais conectadas, o mundo será um lugar melhor, as pessoas serão mais compreensivas e terão mais empatia", Zuckerberg disse em uma das suas palestras.

De acordo com Ekaterina Walter, uma das coisas que diferencia o fundador do Facebook de inúmeros empreendedores frustrados é a paixão. Esse sentimento nos leva a acreditar em nossos sonhos, transformando-os em realidade.

Sendo assim, não existe fracasso para quem tem paixão pelo que faz. Por isso, Mark não considera suas tentativas que não vingaram como fracasso.

A sede do Facebook fica em Palo Alto, nos EUA, e existe um pôster pendurado que diz: "Feito é melhor do que perfeito".

Não apenas Mark prega paixão como requisito fundamental para o sucesso:

  • Blake Mycoskie é fundador da TOMS, e tinha como paixão distribuir sapatos para crianças que viviam na pobreza;
  • Chris Gardner foi de jovem sem teto com o filho pequeno para ser corretor, investidor e filantropo multimilionário. Você deve conhecer a história dele através do filme, ou livro, "À procura da felicidade". Ele diz que deve "achar algo que você ame tanto que mal pode esperar o raiar do sol para fazer tudo de novo";
  • Steve Jobs acreditou que "pessoas apaixonadas podem mudar o mundo para melhor". E aconselhou, em um discurso em 2006, na sua formatura: "Se você ainda não encontrou o que quer fazer, continue procurando, você vai saber quando encontrar".

Encontrar sua paixão e agir para chegar ao resultado é uma parte do caminho andado. Agora é hora de encontrar o seu coração e o do seu negócio: o propósito

Segundo P do sucesso: Propósito

"Grandes empresas não criam apenas grandes produtos, elas criam movimentos".

Nesta parte do livro, Ekaterina Walter conta a história de quatro soldados soviéticos que ficaram em meio a tempestades no oceano, sem comunicação com a base.

Com o princípio militar de "não deixar nenhum homem para trás", eles racionaram alimento e água, que serviam somente para dois dias. Mantendo esse comportamento, sobreviveram por 49 dias, até serem achados pela marinha dos EUA.

Mas por que eles sobreviveram em meio a essas adversidades? Simples, eles tinham, além da paixão pela vida, um propósito em comum: serem encontrados, ou encontrar alguém que pudesse ajudar.

No ambiente dos negócios não é diferente. O propósito é o "porquê" da organização existir. Qual é a diferença que a organização faz no mundo?

Para Mark Zuckerberg e seus colegas criadores do Facebook, a razão de existir da rede era simples: "tornar o mundo mais aberto e conectado".

É importante perceber que a missão de uma empresa pode mudar, já que é o discurso feito para o exterior e o interior do negócio. Mas o propósito se mantém o mesmo.

Veja como o discurso do Facebook mudou, mas dizem aproximadamente a mesma coisa:

  • 2004: "O Facebook é um diretório on-line que conecta pessoas por meio de redes sociais em faculdades";
  • 2012: "Fundado em 2004, o Facebook tem a missão de tornar o mundo mais aberto e conectado. As pessoas usam o Facebook para se conectar com amigos e familiares e expressar coisas importantes para elas".

Ekaterina Walter também fala que, para mantermos a empresa seguindo o propósito pensado pelo seu fundador, são necessários valores e líderes que possam reforçar e mostrá-los em prática.

Afinal, os líderes de sucesso não se importam com pressões externas, quando somente precisam focar em sua visão e seus valores.

Mark Zuckerberg mudou a maneira de nos conectarmos, e o interessante disso tudo é que era exatamente o que ele queria.

Terceiro P do sucesso: Pessoas

"Não existe fator mais vital para o sucesso a longo prazo de uma empresa do que a qualidade do seu capital humano".

Uma boa equipe é sempre pauta de livros sobre liderança e negócios. Neste não é diferente. Tanto que a autora dedicou um capítulo inteiro para falar sobre isso.

Ekaterina enfatiza que uma grande equipe é fundamental para o sucesso de uma ideia.

Nessa parte, é apresentada a forte relação entre o engajamento do funcionário e o sucesso do negócio. A felicidade do colaborador está sempre relacionada com maior produtividade, segurança e, consequentemente, um maior lucro.

Mas, como dito na seção anterior, o líder precisa dividir a visão e os valores com a equipe, fazendo com que todos cursem o mesmo caminho atrás de um mesmo sonho. E é isso que define a cultura empresarial.

A empresa X PLANE levou o mapa de cultura para outro nível. A visão de futuro dessa empresa de design e consultoria para negócios estava empacada numa cultura que não favorecia o crescimento.

Para solucionar esse problema, surgiu o mapa de cultura que tem características-chaves que determinam os comportamentos esperados dos colaboradores:

  • Transparência na liderança e liderados;
  • Curiosidade insaciável;
  • Compartilhamento interno de conhecimento;
  • Ajuda entre os membros da equipe;
  • Tomada de decisão em todos os níveis;
  • Gestão visual.

O Facebook não possui um mapa de cultura tão visual quanto a X PLANE, porém a empresa possui a cultura hacker.

De acordo com Mark Zuckerberg, achar pessoas competentes é um processo difícil. Porém, achar pessoas competentes e que também compactuam com o objetivo da empresa, pode parecer uma tarefa quase impossível.

A autora diz que "as pessoas certas são aquelas que compartilham suas crenças, vivem seus valores e lutam pelo propósito que têm". Além disso, são elas que vão ver as mudanças chegando e irão lhe alertar e guiá-lo pelo caminho certo.

Mas se você quer fazer parte do time do Facebook, o processo também é complicado. São dois quebra-cabeças de programação, mais quatro entrevistas que analisam a capacidade do candidato de solucionar problemas de forma técnica.

Contratar a pessoa certa é o último dos problemas, já que depois daquele programador perfeito entrar para a equipe, o necessário é mantê-lo lá.

A empresa conta com diversas formas de motivação de pessoas. Uma delas é a Hackatona, que consiste em horas extras do mês para os colaboradores apresentarem suas propostas de melhoria.

O mais interessante dessa Hackatona é que não são planejadas com antecedência. Surge uma pergunta: "Ei, pessoal, estão a fim de fazer uma hackatona?", e ela se espalha que nem notícia ruim.

"Se você quer uma empresa extraordinária, precisa preenchê-la com pessoas extraordinárias".

A dica para os líderes é o efeito beija-flor.

Os beija-flores são animais com diversas características positivas que podem ser expressas em um líder:

Efeito Beija-Flor de Liderança

Imagem retirada do livro

De acordo com a autora, Mark Zuckerberg é um perfeito exemplo de um líder beija-flor. E você?

Quarto P do sucesso: Produto

Essa parte do livro começa de uma maneira que pode assustar: "O Facebook está mudando". Como assim a rede social que se consolidou no mercado e ainda detém o maior número de usuários do mundo está mudando?

Na época de seu lançamento, o Facebook era um produto ideal para o seu mercado. Porém, se Mark tivesse se dado por satisfeito, as mudanças da sociedade e de outras empresas teriam o atropelado.

Antes muito criticado, mas utilizado pela universidade de Harvard, o Facebook revelou a necessidade de utilização de redes sociais.

Como um bom estrategista, Mark Zuckerberg instalou sua criação em Stanford e Yale, onde já utilizavam redes sociais internas.

Depois de começar seu crescimento, nunca mais parou. Além disso, vários investimentos foram feitos, que permitiram uma expansão ainda maior.

Algumas funcionalidades que o Facebook recebeu na sua jornada foram:

  • Murais e grupos: os murais foram um sucesso instantâneo, e permitiram que os usuários fizessem postagens que apareciam automaticamente para sua rede;
  • Fotos com capacidade de marcação;
  • Feed de notícias;
  • Beacon: era um sistema de publicidade social e foi criado em 2007 e descontinuado em 2009;
  • Linha do tempo.

Com o exemplo de algumas funcionalidades acima, você pode perceber que a grande maioria existe até hoje, mas a Beacon, assim como outras muitas, foram descontinuadas.

Isso se deve ao fato de que o líder ou gestor deve "saber quando desistir ou falar não", já que "é uma qualidade estratégica crucial para qualquer negócio".

O produto é uma mistura da paixão pelo que se está criando, propósito para saber onde se quer chegar com aquilo, pessoas e parcerias, já que não conseguimos realizar nada sozinhos.

Quinto P do sucesso: Parcerias

Essa seção, assim como o capítulo 5 do livro, vai começar lhe explicando que as parcerias são aquelas que a pessoa que inspira e motiva uma equipe faz com a pessoa que tem visão estratégica e analítica.

Além disso, vale ressaltar que essa parceria é interna e deve ocorrer dentro de você mesmo para que se torne um líder completo, assim como nosso amigo Zuck.

Mas parcerias interpessoais também são importantes. Por exemplo: Mark e Sheryl Sandberg, autora do livro, "Faça acontecer", começaram com reuniões de negócios para amigos pessoais.

O jovem tímido e nerd de Harvard se uniu à senhora cheia de habilidades de comunicação e juntos conseguiram se complementar para alavancar as vidas pessoais e profissionais.

Enquanto Zuckerberg foca no que ama: criação de novos produtos e funcionalidades, Sandberg foca no que sabe fazer melhor: gerenciar as funções do negócio.

A autora chama esse tipo de parceria de "O visionário e o construtor". O primeiro é aquele que sonha e imagina, e o segundo o constrói baseado na visão do primeiro.

Ela traz também outras parcerias poderosas desse tipo, como a de Walt Disney (visionário) e seu irmão Roy Disney (construtor).

Os amigos fundadores da HP, William Hewlett e David Packard, também são uma dupla de sucesso. A grande curiosidade é que eles jogaram uma moeda para decidir o nome da empresa, e hoje você não se imagina chamando a empresa de PH, certo?

É importante que se tenha, não apenas essa compatibilidade instantânea, mas também outras características para uma parceria de sucesso:

  • "Expectativas claras";
  • "Valores compartilhados e visão";
  • "Confiança mútua";
  • "Troca justa de valores";
  • "Forças complementares";
  • "Compromisso";
  • "Respeito mútuo".

O que outros autores dizem a respeito?

No recomendado "Everybody Matters", os autores exploram como os verdadeiros líderes devem continuamente estudar para se desenvolver e desenvolver aqueles ao seu redor, para que se tornem também excelentes líderes, que acreditam e valorizam as pessoas.

Ed Catmull, autor do livro, "Criatividade S. A.", aconselha: sempre dê maior preferência às pessoas do que às ideias, pois pessoas criativas criam boas ideias, mas boas ideias podem ser destruídas por equipes ruins. Por isso, a autora Ekaterina Walter nos diz nesse livro que devemos saber escolher as pessoas certas.

Eric Ries, no livro "A Startup Enxuta", explica que é importante que a palavra "inovação" seja compreendida amplamente. Podem ser descobertas científicas originais, um novo uso para tecnologia existente, criação de um novo modelo de negócios, entre outros.

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

"O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios" é recheado de análises e de histórias que motivam e nos fazem acreditar que se agirmos, tudo é possível.

Vamos relembrar então os 5 P's que fizeram o sucesso do Facebook:

  • Paixão: faça o que ama e corra atrás disso. Os benefícios sempre vêm para aqueles que acreditam no que estão fazendo. Pergunte-se: "O que amo fazer?";
  • Propósito: saiba onde quer chegar e o objetivo em relação ao seu exterior. Se faça a pergunta: "Se eu pudesse mudar algo hoje no mundo, o que seria?"
  • Pessoas: não apenas contrate as pessoas certas, mas cultive-as, para que possa colher esses frutos e caminhem mais fortes em uma única direção;
  • Produto: criar o produto é o pontapé inicial, mas melhorá-lo e saber quando dar um passo para trás é tão importante quanto;
  • Parcerias: junte-se a pessoas que te complementam e que possam te levar mais longe. Reconheça suas fraquezas e corra atrás de quem pode te ajudar a supri-las.

Tenho certeza de que, com esses ensinamentos, você está mais preparado(a) para ir atrás dos seus sonhos. E quem sabe eu vejo seu nome como o(a) próximo(a) CEO mais improvável do mundo?

Gostou desse resumo do livro "O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios"?

Não se esqueça de deixar seu feedback para que possamos sempre melhorar nosso conteúdo! Caso você tenha se interessado pelo assunto e tenha o desejo de conhecer melhor o conteúdo na íntegra, basta clicar na imagem abaixo!

Livro “O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios”

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!