Resumo do livro "Vai um Cafezinho?" - Luciana Medeiros

Vai um Cafezinho? - Luciana Medeiros

Conheça a história da empresária que trouxe a franquia da Starbucks para o Brasil, Maria Luisa Rodenbeck, e tire valiosas lições sobre empreendedorismo e liderança!

O livro “Vai um Cafezinho?”, da autora Luciana Medeiros, conta a história de Maria Luisa Rodenbeck, empresária que trouxe a Starbucks para o Brasil, após 9 tentativas.

Se você aprecia um bom cafezinho, provavelmente já deve ter ouvido falar dessa companhia, que possui a maior cadeia de cafeterias do mundo, e através da nossa resenha, vai conhecer o modelo de gestão e as estratégias utilizadas pela empreendedora responsável pela expansão da rede no país.

Quer saber mais? Então vamos lá!

Sobre o livro “Vai um Cafezinho?”

“Vai um Cafezinho?” foi escrito pela autora Luciana Medeiros, e publicado em 2019. O livro conta a história de Maria Luisa Rodenbeck, uma grande líder e empreendedora visionária que conseguiu várias realizações na vida e encantou pessoas por onde passava.

Luciana reuniu, nesta obra, muitas informações específicas e marcantes, como depoimentos de personalidades que tiveram a oportunidade de trabalhar com Maria Luisa, além dos faxes das suas comunicações e caderno de imagens.

Quem é Luciana Medeiros?

Luciana Medeiros é carioca e jornalista. Durante a sua carreira profissional, teve passagem por grandes rádios e jornais.

Além disso, participou da produção dos livros “Antonio Meneses: Arquitetura da emoção”, “Guiomar Novaes do Brasil”, “25 Cronistas Falam de Superação”, entre outros.

A leitura de “Vai um Cafezinho” é indicada para quem?

“Vai um Cafezinho?” é ideal para você que gosta de grandes biografias, responsáveis por influenciar milhões de pessoas.

O conteúdo também pode te ajudar a buscar bons exemplos de persistência e características que te levam ao sucesso.

Ideias principais do livro “Vai um Cafezinho?”

  • Maria Luisa esteve diante de grandes oportunidades por ser bilíngue e empenhada nos estudos;
  • Sua garra e vontade de aprender colocaram-na em posição de destaque e de responsabilidade;
  • O aumento da sua rede de contatos foi fundamental para começar o seu espírito empreendedor;
  • De volta aos estudos, Maria Luisa estabelece o propósito de empreender e trazer a Starbucks para o Brasil;
  • Depois de muita luta e dedicação, a Starbucks chega ao Brasil e se torna um sucesso;
  • No decorrer da sua expansão e de resultados fantásticos, o processo foi interrompido por um espantoso acidente.

Faça o Download do Resumo do Livro "Vai um cafezinho?" em PDF grátis

Está sem tempo para ler agora? Então faça o download gratuito do PDF e leia onde e quando quiser:

[Resumo do Livro] Vai um Cafezinho? - Luciana Medeiros, PDF

Como foi a infância e juventude de Maria Luisa Rodenbeck?

No início da obra, “Vai um Cafezinho?”, a autora, Luciana Medeiros, relata a história da família de Maria Luisa e detalhes da vida dos seus pais antes dela vir ao mundo.

Com o seu nascimento, em 1958, iniciou-se um período intenso de dedicação à família por parte de seus pais.

Chegada a idade escolar, Maria Luisa foi conhecer o idioma português nesse novo ambiente, pois só ouvia o calabrês de seus pais. Além disso, mais tarde, ela aprendeu a língua italiana.

Luciana nos conta detalhes da relação que ela teve com sua mãe e de seu empenho nos estudos.

Posteriormente foi hora de aprender o inglês, o idioma que ganhou importância para sua vida profissional.

Em 1977, veio a sua aprovação na Faculdade de Letras da PUC. A dedicação, alegria e foco durante a faculdade eram qualidades marcantes de Maria Luisa.

Logo que concluiu a faculdade, não teve tempo de continuar seus estudos, se candidatou a uma vaga de secretária bilíngue do presidente do McDonald’s.

Como Maria Luisa se destacou no McDonald’s?

Nessa época, o McDonald’s tinha acabado de chegar ao Brasil e não era tão conhecido, tinha apenas 3 lojas.

Maria Luisa tinha todas as características procuradas, era jovem, com garra, e bilíngue. Assim, ela começou a fazer parte de um time que sacrificava até a vida pessoal em prol das realizações da empresa.

De acordo com o livro, “Vai um Cafezinho?”, seu novo chefe, Peter, levava uma vida simples e passava a ser a sua nova fonte de inspiração. Inspiração que fez ela se tornar uma mulher de negócios.

Paralelamente a isso, foi ocorrendo o crescimento do Mcdonald’s, e Maria Luisa foi ganhando voz e grandes responsabilidades, graças às suas incríveis características. Com pouco tempo, dominou as funções da gerência do escritório e todo seu apoio era essencial.

Neste mesmo momento, ela e Peter já reconheciam que tinham atração mútua, mas não foi progredido por conta das regras rígidas da empresa.

Com seus 28 anos, chegou a hora de novos desafios. Aceitou o convite, arrumou suas malas e partiu para Chicago, assumindo o cargo de assistente de Patrick Flynn, responsável pela vice-presidência do McDonald’s da América Latina.

Nesta experiência, ela levou junto consigo um desejo de absorver tudo que pudesse.

Para substituí-la, foi necessário contratar 3 novas pessoas. Enquanto isso, vivia em Chicago, na sede da empresa. Foi a primeira vez que se estabeleceu fora do Brasil, e a experiência durou um ano e meio, possibilitando um imenso crescimento profissional e pessoal.

Luciana Medeiros nos conta que, além disso, ela foi capaz de estabelecer uma boa rede de contatos por conta de seu grande carisma e ótima gestão de pessoas, encarregada de grandes responsabilidades.

O amor que surgiu antes dela viajar foi o responsável por trazer ela de volta ao Brasil. Peter pediu Maria Luisa em casamento, e, desde então, foi estabelecido uma nova fase da sua vida. Ela cuidou de todos os detalhes desta cerimônia.

Por que Maria Luisa quis levar a Starbucks para o Brasil?

Maria Luisa, ou Lu, como era chamada, sempre teve desejo de cursar MBA em negócios nos EUA. Mas esse desejo foi adiado pela proposta de ocupar o cargo de gerente de vendas da American Airlines, que durou algum tempo.

Agora o seu novo endereço era Cambridge, e o objetivo era obter conhecimento para seu projeto como empreendedora, a fim de trazer um negócio de peso para o Brasil.

Peter decidiu voltar aos estudos em Harvard e resolveu se afastar dos negócios. Em 1994, vendeu a sua parte do McDonald’s.

Enquanto isso, Maria Luisa criou uma grande intimidade e admiração pela Starbucks, pois tinha uma bem perto de sua vizinhança.

“Vai um Cafezinho?” conta que a Starbucks ainda estava em crescimento e apostava em seus produtos gourmet. De acordo com a autora, Luciana Medeiros, para Lu, levar essa ideia para o Brasil já se tornava um propósito. Com isso, começaram as estratégias para entrar em contato com o presidente da Starbucks.

Chegou a enviar um fax relatando o que pretendia realizar, mas a resposta foi que os esforços estavam voltados para a Ásia e países do Pacífico Norte.

Mas Maria Luisa não desistiria. Formou-se em 1997, e voltou para o Rio de Janeiro.

Quem trouxe a Starbucks ao Brasil? 

“Vai um Cafezinho?” conta que o seu novo desafio agora era o cargo de CFO da rede Outback Steakhouse no Brasil, se tornando a quarta sócia. Além disso, era uma doce e firme comandante desse sucesso. Em 2001, já existiam 7 unidades em funcionamento, ultrapassando todas as metas.

Todas as lições aprendidas no McDonald’s estavam sendo colocadas em prática, a dupla Maria Luisa e Peter estavam se tornando grandes chaves do sucesso.

Maria Luisa tinha um dom inacreditável com o relacionamento, conseguia tratar todos da mesma forma, com muita atenção e carinho. A autora Luciana Medeiros esclarece que a forma com que ela aplicava sua liderança era algo difícil de se explicar.

Enquanto a cadeia da rede do Outback crescia grandiosamente no Brasil, Lu mantinha o outro olho focado no mercado de cafeterias.

Em 2002, Pablo Arizmendi-Kalb, membro da equipe de desenvolvimento da Starbucks, se encontrou com ela, pois seu objetivo era levantar informações e investigações sobre a possibilidade de parceiros.

Entre idas e vindas, a Starbucks foi marcada por muita indecisão. Apenas em 2005 a busca por parceiros foi retomada, mas havia muita concorrência para trazer a empresa ao Brasil.

Quando foi lançada a primeira Starbucks brasileira?

Depois de muita demora, houve um novo encontro, que parecia concretizar os sonhos de Lu. Agora, o jogo tinha invertido, e os responsáveis pela Starbucks queriam ela e Peter em seus negócios, por conta de todo o sucesso que proporcionaram no Outback e no McDonald’s.

A equipe de desenvolvimento colocou Maria Luisa como a favorita. Com isso, aconteceram inúmeras reuniões para o planejamento e, posteriormente, apresentação do plano de negóciosaos executivos da Starbucks, em Seattle.

Neste momento, Lu foi muito cautelosa e se baseou muito nas experiências vividas pela Outback e no McDonald’s, e contou muito com a ajuda de Peter.

No dia de sua apresentação, ela fez o que sabia de melhor, prova disso foi um simples e empolgante “Parabéns, vocês são os parceiros no Brasil” do presidente da Starbucks, Martin Coles, logo após sua apresentação.

Dessa forma, a primeira loja no Brasil nasceu em dezembro de 2006, em São Paulo. Após muitos preparativos, muito trabalho, inovações de implantação em um novo país e grandes negociações detalhadas, o sonho de Maria Luisa se realizava.

A autora da biografia, Luciana Medeiros, nos conta detalhadamente em seu livro “Vai um Cafezinho?” como se deu esse planejamento, como ficou estabelecida a composição da sociedade, detalhes sobre os contratos, todas as operações e seus responsáveis, processo de capacitação e recrutamento.

Segundo a obra, a inovação era um processo essencial julgado por Lu, pois era um novo mercado. Então foram realizadas mudanças em relação ao esquema de marketing e comunicação, além disso, foi alterada a relação com os fornecedores locais.

Chegou o grande dia, nos dias 1 e 3 de dezembro de 2006, São Paulo recebia as duas primeiras lojas da Starbucks. Foi um momento único, quebrando todos os recordes de transações da América Latina.

Todo o crescimento e sucesso foi sendo alcançado de maneira nunca vista. Neste tempo, a imprensa deu grande atenção ao lançamento da cafeteria, e Lu se utilizou das melhores técnicas e estratégias a favor da empresa.

"Não estamos no segmento de cafés servindo pessoas. Estamos num negócio envolvendo pessoas e servindo cafés."

Quais os conselhos deixados por Maria Luisa Rodenbeck?

Durante toda a jornada de aprendizado de Maria Luisa, foi possível obter muita experiência e habilidades. Dessa forma, Luciana Medeiros lista em seu livro “Vai um Cafezinho?”, alguns conselhos fundamentais que fizeram com que Lu se tornasse uma pessoa de triunfo, veja só:

  • Conheça de cor e salteado a empresa e o mercado em que irá atuar, fazendo com que tenha informação correta e precisa;
  • Não tenha pressa. É preciso dar um passo de cada vez para não se atropelar no processo;
  • Persiga e respeite o seu sonho. Trabalhe com paixão para torná-lo realidade. Aprenda a ouvir com o coração;
  • Não gaste milhões com propaganda publicitária, a melhor sempre será no boca a boca;
  • Se tiver dúvida sobre a qualidade do produto, jogue-o fora;
  • Cumprimente o cliente. Ouça o cliente. Sorria para o cliente. E o mais importante: desculpe-se, caso erre;
  • Temos de fazer com que o cliente desenvolva uma relação emocional com o produto/serviço;
  • Se quiser vencer, você vai precisar de um enorme entusiasmo, porque, por um bom tempo, você irá “respirar” só trabalho.

Maria Luisa exercia sua função de liderança em todos os momentos, inclusive nos dias mais difíceis, e sem mandar recado.

Virada inacreditável: o que aconteceu com Maria Luisa Rodenbeck?

Em 2007, a sexta, a sétima e a oitava loja já estavam em construção. Além desse sucesso no Brasil, Maria Luisa fazia sucesso no exterior por conta dos resultados internos realizados. Com isso, participava de eventos internacionais da Starbucks, obtendo grande reconhecimento.

Para comemorar todo o sucesso, era necessário uma parada, tinha chegado a hora de anunciar suas férias. Era o momento de partir para a Austrália com Peter e viver momentos únicos.

No dia seguinte ao retorno de sua viagem, estava muito ansiosa para voltar ao seu trabalho. Pegou um táxi, logo após as 6h da manhã.

De acordo com a obra “Vai um Cafezinho?”, em uma ultrapassagem, o veículo bateu de frente com um ônibus, nenhum dos passageiros do ônibus morreu, mas Maria Luisa e o taxista faleceram no mesmo instante.

O sepultamento ocorreu no mesmo dia, e a imprensa divulgou e lamentou em peso o acidente. Segundo Luciana Medeiros, foi horrível dar essa notícia para amigos e para toda a empresa.

A única coisa que restava era orgulho e emoção da linda trajetória criada com tanto amor por Lu. Um ano depois de sua morte, a Starbucks criou um prêmio “Spirit of Starbucks” que homenageia a equipe brasileira.

O que outros autores dizem sobre verdadeiros líderes?

No recomendado Todos São Importantes, os autores Bob Chapman e Raj Sisodia exploram como os verdadeiros líderes devem, continuamente, estudar para se desenvolver e ajudar no crescimento das pessoas ao redor, para que também se tornem excelentes líderes.

Brené Brown, na obra “A Coragem Para Liderar, diz que um líder deve assumir a responsabilidade de reconhecer o potencial das pessoas e suas ideias, e encorajá-las a desenvolver essa capacidade. Ele sabe que o verdadeiro poder é aquele compartilhado com todos.

Grandes empresários também têm muito a dizer sobre Maria Luisa. Howard Schultz, ex-chairman e CEO da Starbucks Corp diz:

“Maria Luisa tinha essa capacidade única e especial de trazer as pessoas para perto. Não é fácil encontrar mulheres com a sua coragem, aliada a um saudável respeito pela tradição da Starbucks. Agia com naturalidade e espontaneidade. E era tão verdadeira!”

Por fim, Jorge Paulo Lemann, considerado o empresário mais rico do Brasil diz:

"Maria Luisa era ativíssima, uma precursora no Brasil em termos de seu interesse pelo mundo dos negócios. Tenho certeza de que ela teria gostado de ver as brasileiras ocupando cada vez mais posições de poder".

Certo, mas como posso aplicar os ensinamentos de Maria Luisa na minha vida profissional?

Maria Luisa era uma pessoa fantástica e servia de inspiração para muitos de seus funcionários.

No decorrer da análise do livro “Vai um Cafezinho?”, temos grandes exemplos da liderança e sobre o modelo de gestão realizados por Lu, além de alguns conselhos.

Faça com que as práticas apresentadas tomem conta de sua rotina, e verá os resultados aparecerem.

Avalie o resumo do livro “Vai um Cafezinho?”

Esperamos que você tenha gostado do nosso resumo de “Vai um Cafezinho?”, e consiga aplicar os ensinamentos da autora Luciana Medeiros, e da empresária Maria Luisa Rodenbeck, na sua vida. Deixe sua avaliação e opinião sobre a obra, seu feedback é muito importante para nós.

Além disso, a edição completa dessa incrível história está disponível para compra abaixo:

Livro Vai um Cafezinho? Luciana Medeiros

Adicionar aos favoritos
Ler mais tarde
Marcar como lido
Create Account
Cadastre-se gratuitamente

E receba semanalmente resumo dos maiores best sellers para ler e ouvir quando quiser!